19 de setembro de 2021
Campo Grande 38º 25º

TORTURADOS

Vídeo: Fazendeiros armados rendem, agridem e atiram próximo ao ouvido de indígenas em MS

Caso aconteceu na noite de 3ª feira, na estrada da Fazenda Querência, no município de Aral Moreira

A- A+

Na noite desta 3ª feira (16.mar.2021) indígenas foram agredidos por um grupo armado da Fazenda Querência, do município de Aral Moreira, que torturaram inclusive com tiros próximos aos ouvidos das vítimas, deixando-os surdos. A denúncia foi feita ao Ministério Público Federal de Ponta Porã.

Segundo relatos das vítimas, os torturados conseguiram escapar ensanguentados e correr do grupo armado na estrada em frente da Fazenda Querência. De acordo com um dos indígenas, os homens desceram de uma caminhonete com revólver nas mãos dando tiros e ameaçando: “vocês vão morrer hoje”.

Os indígenas torturados conseguiram escapar ensanguentados e correr do grupo armado
O grupo pertence a terra em litígio Guaiviry, onde, em novembro de 2011, foi assassinado o cacique Nisio Gomes, sendo que o proprietário da fazenda está envolvido nesse caso por assassinato e ocultação do cadáver, que até hoje não foi encontrado.

Vários nomes, como a principal organização política e social do povo Guarani-Kaiowá, Conselho da Aty Guasu, e a líder indígena brasileira Sônia Guajajara denunciaram a tortura ocorrida e pedem que a Polícia Federal investigue o caso com urgência, diante do medo das ameaças que estão sendo feitas pelo grupo armado das fazendas de atacarem os indígenas.

"Há risco iminente de ocorrer ataque às famílias indígenas Guarani e Kaiowá. Já comunicamos ao MPF para tomar providências cabíveis ao fato de tortura feita pelos fazendeiros. Pedimos justiça e punição aos assassinos e mandantes", diz a denúncia.

CONFIRA O VÍDEO: