06 de dezembro de 2021
Campo Grande 34º 23º

Informações obtidas em redes sociais podem ter colaborado para estupro em série na Capital

A- A+

Informações pessoais de vítimas encontradas na residência de João Carlos Ribeiro da Costa, 34, suspeito de cometer estupro em série com cinco mulheres em Campo Grande levaram a Polícia Civil a considerar que João Carlos seja autor dos crimes.  Segundo a PC foram encontradas anotações com informações sobre a rotina das vítimas, bem como endereço da casa e do trabalho, além de dados sobre familiares.  Conforme a polícia, os dados foram obtidos em bate-papos de redes sociais.

De acordo com a polícia, o suspeito usava uma motocicleta para chegar até a casa das vítimas e invadia os imóveis entre a noite e a madrugada, usando roupas pretas. Conforme informações, o autor  levava mochila e objetos como faca e corda para render e amarrar os punhos e tornozelos de  mulheres antes de praticar os crimes. Em um dos casos, o homem conseguiu entrar em um condomínio no bairro Parati e rendeu a vítima, que estava com o filho pequeno em casa.

A titular da Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher), Rosely Molina afirmou que além do depoimento das vítimas também foram usadas na investigação  provas materiais como comprovação da autoria. Depois dos estupros, ele ainda roubava objetos das vítimas, prendia as mulheres no banheiro e fugia.

O suspeito foi preso em casa em 2 de outubro, durante cumprimento de mandado de busca e apreensão cumulado com mandado de prisão preventiva. Na casa dele, a polícia encontrou objetos pessoais das vítimas, como celulares, joias, roupas, documentos e até um DVD, além de papéis com anotações de nomes de mulheres e telefones de contato e as roupas pretas usadas nos crimes.