23 de janeiro de 2021
Campo Grande 30º 21º

Polícia pede prisão preventiva de suspeito de assassinato no São Bento

A Polícia Civil vai pedir a prisão preventiva de Deivid Arguelho, o Boni, suspeito do assassinato de Adil Pinheiro que morreu domingo, depois de quatro dias internado na Santa Casa em Campo Grande, onde foi submetido a uma cirurgia na sexta-feira.Segundo o delegado Enilton Zalla, com base nos depoimentos das testemunhas, o alvo de Boni (que fez três disparos, mas só um acertou Adil na altura da região pubiana) era um rapaz identificado como Rafael, que devia para ele, uma dívida gerada com a venda de droga. Conforme o relato das testemunhas, Boni chegou atirando na casa (que é um ponto de prostituição e venda de drogas) quinta-feira à noite. Quando a mulher que estava em companhia de Adil pediu que o suspeito não atirasse porque havia muita gente no local (inclusive crianças) que poderia ser atingidas, ele simplesmente apontou na direção de onde ela e a vitima estavam. A partir da decretação da prisão preventiva, a Polícia vai sair na captura de Boni que embora só tenha 20 anos, tenha uma extensa biografia criminosa por homicídio e porte de drogas. Ele já teve uma temporada na cadeia e cumpriu medida sócio-educativa em unidade de internação. Em 2011, quando então tinha 16 anos, matou Maicon de Oliveira Rodrigues. Apreendido, 10 dias depois fugiu da delegacia. Enquanto isto, o corpo de Adil permanece no Instituto Médico Legal.  Se em 30 dias não aparecer nenhum parente, será sepultado como indigente. Região News