24 de setembro de 2020
Campo Grande 34º 20º

O que foi feito do grupo de amigos dez anos depois de 'Friends'

friends

O tempo voa quando se está entre amigos. Há vinte anos, estreava Friends, uma das sitcoms mais bem-sucedidas e famosas da televisão. Isso significa que, há dez anos, era exibido também seu final, que foi visto por cerca de 52,5 milhões de pessoas nos EUA, e é o quarto desfecho de série mais visto naquela década no País. No cotidiano entre dois apartamentos e um café nova-iorquino, Ross, Rachel, Monica, Chandler, Phoebe e Joey fizeram história na televisão. Ajudaram a consolidar o gênero e um tipo de humor rápido, com muitas piadas internas, a que até hoje programas estreantes se referem. O sucesso de público e de crítica aconteceu logo de cara: foram 63 indicações ao Emmy, e os 236 episódios causaram impacto cultural inegável em toda uma geração. Um de seus episódios está também na lista dos 101 capítulos mais bem escritos da história do sindicato dos roteiristas norte-americanos. Os brasileiros, a bem da verdade, não têm muito do que sentir saudades, já que a série é reprisada constantemente pelo canal Warner. Desde que foi anunciado o fim de Friends, rumores de que um longa-metragem voltaria a reunir os personagens começaram a se espalhar. O lançamento de Sex and the City nos cinemas ajudou a reforçar essa impressão, mas os atores e, mais que tudo, os criadores, sempre vieram a público desmentir qualquer possibilidade de que isso se concretizasse. Com o marco dos dez anos desde o adeus, fãs ensaiaram uma campanha virtual pelo projeto, mas a produtora Marta Kauffman insiste em silenciá-los. Diz que o filme nunca existirá. Os personagens cresceram, afirma, e nada daquilo faria sentido num cenário atual, não teria como manter aquele espírito e retratá-los com a idade que teriam hoje. Tem toda a razão. O programa ajudou a dar estofo a Marta e também a David Crane como produtores, mas não só a eles. O elenco viu-se transformado em celebridade: nas duas últimas temporadas, o trio de atrizes entrou para o Guiness como as mais bem pagas do mundo, recebendo US$ 1 milhão por episódio. Porém, desde aquela despedida até hoje, as carreiras dos elencos tem oscilado na televisão. Matt Le Blanc insistiu o quanto pode até dar um jeito de manter-se eternamente Joey. Matthew Perry fracassou série atrás de série. Courtney Cox rebolou para manter-se no ar, e até recebeu como convidada Jennifer Aniston, que só quer saber de cinema. O sucesso de Lisa Kudrow na internet rendeu-lhe uma série. E David Schwimmer, bem, é a voz da girafa de Madagascar. Courtney Cox (Monica) Um título ruim quase tirou a chance de Courtney de virar Cougar Town (Sony). Traduzido, seria algo como “A Cidade das Lobas”, o que remeteria a mulheres cinquentonas cujo esporte é seduzir garotões (muito) mais jovens. O nome já seria ruim se a série tratasse disso. Não trata. Uma Courtney que quase já nem se assemelha a Monica vive uma agente imobiliária divorciada que se apaixona pelo vizinho e tenta controlar seu grupo de amigos. O título virou piada, e a abertura fez brincadeiras, dizendo que iriam melhorar, que não havia problemas em ver um programa com um nome daqueles. Para sobreviver, a série mudou de emissora nos EUA depois da 3ª temporada, e acaba de estrear seu 5º ano. Matt Le Blanc (Joey) Friends pode ter acabado, mas não a história de Joey. Primeiro veio a repreensível Joey, que começava quando o personagem se mudava para Los Angeles para seguir sua carreira. Nem a ex-Família Soprano Drea de Matteo conseguiu salvar, tão ruim era o roteiro. A sorte voltaria a sorrir para Matt em 2011, quando a BBC o chamou para Episodes, que lhe renderia um Globo de Ouro. Na série, um casal de roteiristas inglês tem de levar para os EUA seu programa de sucesso e, para conseguir mais audiência, o canal resolve trazer um astro da TV. É aí que Matt entra... Como ele mesmo. E, de certa forma, como Joey. A graça nasce daí, e do quão pouco o ator se leva sério. Piadas com a série que o celebrizou não são poucas. Já está na 3ª temporada. Matthew Perry (Chandler) Chandler enfileira fracassos na televisão. Um breve flerte com The West Wing, lhe rendeu duas indicações para o Emmy, mas, depois, não conseguiu emplacar quase nada. A lista de fracassos inclui Studio 60 on the Sunset Strip e Mr. Sunshine – ideia dele mesmo, e com um estilo de humor quase depressivo que parecia promissor, mas que não convenceu e foi tirado do ar após nove episódios. O último projeto malsucedido é Go On, que pode ser visto aqui no canal Warner. Na série, Matthew é um apresentador de rádio cuja mulher acabou de morrer. À beira de um surto, é forçado a entrar numa terapia de grupo repleta de personagens peculiares, que, é claro, se tornam seus melhores amigos e o centro de sua vida. Foi cancelado após uma temporada. Lisa Kudrow (Phoebe) Esqueça Sessão de Terapia. A psicóloga dos órfãos de Friends é Fiona Wallice em Web Therapy. A série começou como uma comédia de improvisos na internet em que ela oferecia sessões de três minutos por teleconferência a seus pacientes. Ganhou tantos prêmios e elogios que foi comprada pelo Showtime, que acaba de renová-la para uma quarta temporada. Recebeu David Schwimmer na série como convidado. Mesmo em Friends, Lisa já era um caso à parte – estava no ar como Ursula, a garçonete de Mad About You, que acabaria incorporada como sua irmã gêmea. Recentemente, fez uma ótima participação em Scandal (que acaba de reestrear no Sony), como uma candidata à presidência com um passado obscuro. Jennifer Anniston (Rachel) Quando a porta dos estúdios de Friends bateu pela última vez, Jennifer seguiu em direção ao cinema sem olhar para trás. A ganhadora do Globo de Ouro pela série viraria uma das queridinhas das comédias românticas. No currículo, filmes como Separados pelo Casamento, Marley & Eu, Ele Não Está Tão a Fim de Você, O Amor Acontece, Esposa de Mentirinha, Quero Matar Meu Chefe e Família do Bagulho. A lista segue… A vida romântica sempre lhe rende um espacinho nos tabloides e nas revistas de fofoca. Já na televisão, reuniu-se com a colega Courtney Cox em Cougar Town (que também recebeu Lisa Kudrow em outros episódios). David Schwimmer (Ross) Com exceção de participações especiais em programas como 30 Rock, Curb Your Enthusiasm e Web Therapy, David sumiu da televisão. Teve um breve papel na ótima Band of Brothers, mas só. Agarra-se agora à esperança de que o piloto que fará seja escolhido para uma temporada inteira. Ele tenta emplacar Irreversible sobre um casal narcisista e excêntrico. Fora da TV, participou de dramas independentes com relativa boa recepção pela crítica e dirigiu seu primeiro filme, Maratona do Amor, sobre um homem fora de forma que resolve correr uma maratona para provar para a ex que mudou – foi indicado para um prêmio como diretor estreante. Talvez seu maior destaque nesses dez anos tenha mesmo sido como a voz da girafa de Madagascar.