23 de novembro de 2020
Campo Grande 35º 20º

Assentamento

Acusado de matar homem a tiros em assentamento é preso em São Gabriel

Ele confessou que ia se esconder no Mato Grosso

Um dos participantes do assassinato de Divaldo da Silva, 51 anos, foi preso por Policiais civis da Delegacia de São Gabriel d’Oeste. O crime aconteceu no dia 4 de abril, no assentamento Itamaraty, a 50km de Ponta Porã.

Após o crime, um homem de 55 anos foi preso e seu filho, de 32 anos, que teria participado do crime, estava foragido. Ele foi capturado enquanto chegava na cidade de São Gabriel. De acordo com a Polícia, ele teria contratado um taxi para levá-lo da cidade de Campo Grande até São Gabriel  e tinha destino final o estado do Mato Grosso, onde pretendia se esconder na casa de familiares.

Após ser preso, ele confessou ter atirado três vezes na vítima com uma pistola. O homem alegou legítima defesa, dizendo que a vítima teria tentado golpeá-lo com uma faca.

Ele disse que a vítima chegou junto com uma pessoa desconhecida que estaria armada. Ele conseguiu desarmar a pessoa e matou Divaldo.  O acusado confirmou que carregou o corpo no veículo da pessoa desconhecida e depois jogou as duas armas de fogo no Paraguai.

O caso

Divaldo foi até o Assentamento Itamaraty para cobrar uma dívida pela venda de um trator de aproximadamente R$20.000,00. Ele e o autor de 55 anos se encontraram em uma lavoura a fim de acertar a dívida, mas eles discutiram e o devedor deu 2 tiros no rosto de Divaldo. Depois ele e seu filho levaram o corpo de Divaldo até uma mata e desovaram, juntamente com a motocicleta da vítima.

No dia seguinte, o pai do autor ainda compareceu na Delegacia para registrar o boletim de desaparecimento de seu filho, mas praticou tal ato para tentar enganar a polícia sobre o crime.

O Setor de Investigações Gerais realizou diligências durante a semana no Assentamento Itamarati, e no dia 9 de abril, quinta-feira, o corpo foi encontrado no local deixado pelos autores. No dia 10, sexta-feira, o SIG, juntamente com as polícias Civil e Militar de Aral Moreira, prenderam o suspeito de 55 anos, na cidade de Aral Moreira e apreenderam o veículo utilizado no crime para transportar a motocicleta da vítima, conforme determinação judicial.