27 de setembro de 2020
Campo Grande 39º 25º

Cárcere

Cárcere foi mais um drama na vida de mulher que perdeu o marido e o único filho

Os vizinhos contaram que a vítima mora há mais de 20 anos no bairro e sempre foi vista como uma pessoa educada e simática

O cárcere privado foi mais um drama vivido pela mulher de 55 anos torturada pelo marido, Jesus Danilvo Coelho Gorgs, 40 anos, que transmitiu tudo ao vivo pela internet, na tarde de ontem (12) na casa onde o casal vivia, na Rua Cláudia, no Bairro Giocondo Orsi, em Campo Grande.

Ainda Perplexos com a situação, os vizinhos contaram que a vítima mora há mais de 20 anos no bairro, sempre foi vista como uma pessoa educada, simpática, mas sofrida com duas tragédias que ocorreram anos atrás.

Em 2015, a mulher perdeu o marido, Rubens Armando Varella Júnior, 50 anos, durante um assalto em São Paulo (SP). Rubens era pecuarista e empresário em Campo Grande muito conhecido no meio rural.

A trabalho na capital paulista, o empresário dirigia uma Toyota Hilux quando parou no cruzamento da Avenida dos Bandeirantes com a Rua José Carlos Mallet e foi abordado por dois bandidos. Rubens tentou fugir acelerando a caminhonete, mas foi baleado na cabeça por um dos assaltantes. Ele foi socorrido, mas não resistiu.

Nesse mesmo período, a mulher cuidava do único filho do casal que na época tinha 28 anos e estava em estado vegetativo em casa, após acidente de motocicleta. Pouco tempo depois da morte do marido, o rapaz morreu. Segundo os vizinhos, a mãe havia reformado a motocicleta dele com esperança que o filho um dia voltasse a pilotar. Depois de duas perdas, a viúva conheceu o atual marido, Jesus Gorgs, na igreja. Ele era pastor. O casal estava junto há pouco mais de 3 anos.

Ao ser questionado sobre o fato, a mulher relembrou que sofreu violência doméstica durante 5 anos (Foto: Marcos Maluf)
Ao ser questionado sobre o fato, a mulher relembrou que sofreu violência doméstica durante 5 anos (Foto: Marcos Maluf)

Chocados - Hoje de manhã, a reportagem esteve na Rua Cláudia. Na casa onde aconteceu o crime não havia ninguém. Uma vizinha de 85 anos que pediu para não ser identificada contou que passou mal ao ficar sabendo que a mulher era mantida em cárcere pelo marido. “Eu estava deitada, quando a minha filha chegou contanto que a rua estava fechada pela polícia.

“Chorei. Passei mal a tarde toda. Pra mim o homem que faz isso com uma mulher não passa de um canalha. Fiquei com nojo dele”, lamentou. A idosa contou que dias antes uma outra vizinha chegou a comentar que o casal estava brigando constantemente. 

Chegando para trabalhar numa residência no local, a empregada doméstica de 53 anos contou que ficou surpresa ao ficar sabendo do fato. “Isso não acontece só na periferia. Acontece também em bairro Nobre. Separada há 17 anos, a mulher relembrou de quando sofria violência domestica pelo marido. “Apanhei durante cinco ano. Na minha época as mulheres não tinham a proteção que tem hoje. Eu praticamente tive que fugir com as minhas duas filhas para escapar das agressões”, lamentou.

Depois de ser preso pela PM na tarde de ontem, em operação que envolveu o Batalhão de Choque e o Bope (Batalhão de Operações Especiais), além da Polícia Civil, Jesus Gorgs foi levado para a Deam (Delegacia Especializada de Apoio à Mulher), onde foi autuado por pelo menos cinco crimes.