01 de outubro de 2020
Campo Grande 41º 24º

MISOGINIA

Com 21 óbitos em 24h, MS soma 544 mortes e cresce taxa de letalidade

Campo Grande é epicentro da doença e neste dia 11 de agosto é responsável por metade das mortes e tem 323 novos infectados

Mato Grosso do Sul chega a 544 óbitos, 21 óbitos nas últimas 24h. 10 destes são de Campo Grande. Aumentou a taxa de letalidade para 1.7%. “Tem crescido a cada dia a taxa de letalidade aqui no estado de Mato Grosso do Sul”, disse o Secretário de Saúde, Geraldo Resende, durante leitura do boletim epidemiológico desta 3ª-feira (11. agosto). Somam 32.562 casos confirmados em MS. Nas últimas 24h foram confirmados mais 823, cerca de 323 desses na Capital. O estado registra diariamente cerca de 698 novos confirmados com a doença. 

Nos 11 dias de agosto morreram 136 pessoas em decorrência da Covid-19 em MS. Morrem em média 12 pessoas por dia por coronavírus no Estado. “Doença está em franca expansão na Capital”, alertou o secretário. Há 13.511 campo-grandenses com Covid-19, que representa quase metade dos casos de todo o Estado.

Outra grande preocupação expressada por Resende é a situação enfrentada pelas comunidades indígenas e quilombolas de MS. “Estamos muito preocupados com o avanço da doença dentro destas comunidades, que são comunidades vulneráveis”, reforçou. 

“Ontem participando da entrega de 10 novos leitos no Hospital do Pênfigo, nós atendemos os pedidos da Secretaria Estadual de Saúde de Campo Grande (Sesau), fornecemos todos os equipamentos, ventiladores, bombas, e outros equipamentos para montagem de leitos de UTIs... ficamos muito feliz com a direção do hospital que finalizaram uma obra para os leitos em tempo recorde”, parabenizou o secretário; 

Em MS, somente nesses últimos 20 dias, foram habilitados 269 Leitos. Segundo o secretário o objetivo e ao final da semana chegar a 352 leitos.  

“Isso vai diminuir a taxa de ocupação do município de Campo Grande que estava chegando a 100%... Não vamos responder os críticos de plantão”, disse o secretário. 

Resende também disse que responderá a críticas trabalhando. Para ver a leitura do boletim deste dia 11 de agosto na íntegra, (CLIQUE AQUI!).