28 de setembro de 2020
Campo Grande 34º 24º

Coren-MS

Coren-MS exige que Hospital Regional contrate profissionais para sanar problemas em atendimento

O Ministério Público está intermediando a situação

O Coren-MS (Conselho Regional de Enfermagem) deu prazo de 30 dias para que o Hospital Regional contrate pelo menos, 34 profissionais da enfermagem. A concessão foi feita em atendimento a pedido do MPE (Ministério Público de MS), que está intermediando sobre a falta de profissionais, que acabam prejudicando o atendimento à população.

Segundo o Coren, esse número de contratações exigidas é o mínimo estipulado e necessário para que o HRMS consiga sanar ilegalidades quanto ao número de profissionais em seu quadro de funcionários. 

O presidente do Coren-MS, Dr. Sebastião Junior Henrique Duarte, disse que a fiscalização do Conselho constatou déficit geral de 261 enfermeiros e 197 técnicos de enfermagem no hospital. “A ausência de profissionais em setores do hospital e está causando danos à segurança dos pacientes que dependem do cuidado da Enfermagem para sua reabilitação”. 

Ainda conforme o Conselho, o hospital propôs convocar seis profissionais cedidos, e realizar a contratação de 20 enfermeiros. Mas, isso não foi considerado razoável. 

O secretário de saúde do Estado, Geraldo Resende, mencionou a intenção do governador de transferir a gestão do Hospital Regional a uma Organização Social (OS). O Coren-MS recebeu a notícia com preocupação, considerando que sua efetivação significa a transferência de um serviço público, garantido constitucionalmente, para a iniciativa privada.

No dia 14 de fevereiro, representantes do Coren-MS e da Saúde de Mato Grosso do Sul terão outra reunião junto ao MPMS. A SES-MS comprometeu-se em apresentar as medidas tomadas para sanar a ilegalidade.