29 de setembro de 2020
Campo Grande 37º 20º

Jogos Escolares

Judoca de MS conquista o tri nos Jogos Escolares

A judoca Aléxia Vitória Nascimento faturou, nesta terça-feira (19.11), o tricampeonato dos Jogos Escolares da Juventude (JEJ) – Etapa Nacional, em Blumenau-SC. A atleta campo-grandense, da Escola Estadual Orcírio Thiago Oliveira, ajudou também a delegação de Mato Grosso do Sul a fechar o terceiro dia de evento com duas medalhas, de 10 obtidas até o momento.

O ouro foi alcançado na categoria meio-leve (até 48 kg), para atletas de 15 a 17 anos, que pisaram pela primeira vez nos tatames blumenauenses. Aléxia começou sua trajetória rumo ao tricampeonato nas oitavas de final, contra a carioca Beatriz Lopes. Nas quartas, derrubou Fabiane Pires, do Distrito Federal, e na semifinal, a maranhense Maysa Carvalho. A “hora da verdade” foi diante de Krishna Alves, do Rio Grande do Sul.

Segundo o pai e técnico de Aléxia, Alessandro Souza Nascimento, um dos membros da comissão técnica sul-mato-grossense nos JEJ, o tri já era esperado, mas foi preciso concentração. “Eu a orientei o tempo todo para não perder o foco, sempre ligada no objetivo maior que era o título. Deu certo e conseguimos o tão esperado tricampeonato para coroar mais um ano”.

O sensei afirma que todas as lutas tiveram alto grau de dificuldade, em especial a primeira, classificada por ele como “a final” no percurso da campo-grandense até o lugar mais alto do pódio. “Ela [Aléxia] pegou a segunda do ranking nacional na categoria e, por isso, foi, teoricamente, a final”.

Na briga pelo ouro, Nascimento relata que a adversária, a gaúcha Krishna Alves, deixou cair no tatame um nebulímetro, popularmente conhecido como “bombinha de asma”. Após o incidente, foi desclassificada, por infringir as regras oficiais da modalidade.

A segunda medalha de Mato Grosso do Sul do dia ficou por conta de Leticia Reis de Souza Borges, da Escola Estadual Rui Barbosa, de Campo Grande. Pela categoria superligeiro (até 40 kg), a judoca da capital iniciou vencendo Mary Lucas, do Rio de Janeiro, nas oitavas de final. Na fase posterior, passou pela baiana Ashila Mota. A sul-mato-grossense acabou eliminada para Rebeka Venceslau, do Pernambuco, na semifinal. A pernambucana, no fim, sagrou-se campeã. Leticia Borges teve de superar Viviane Vieira, do Ceará, na repescagem, para colocar o bronze na mala.

Até o momento, Mato Grosso do Sul tem 10 medalhas (quatro de ouro, uma de prata e cinco de bronze) no quadro geral e já supera a marca da etapa nacional do ano passado, finalizada oito condecorações.

As disputas da arte marcial japonesa terminam nesta quarta-feira (20.11), em mais um dia de lutas na faixa etária de 15 a 17 anos, só que agora nas categorias meio-médio, médio, meio-pesado e pesado.