02 de dezembro de 2020
Campo Grande 33º 23º

Coronavírus

Mari Palma volta à CNN e diz que teve medo da recuperação do coronavírus

A apresentadora foi diagnosticada com o novo coronavírus e teve de ficar em quarentena por duas semanas

Os jornalistas Mari Palma e Phelipe Siani retornaram ao programa Live, da CNN, na manhã desta segunda-feira (13). Eles ficaram em quarentena por 15 dias, após a jornalista ser diagnosticada com o novo coronavírus.

Em seu retorno, Mari falou um pouco sobre a recuperação da doença e afirmou que teve muito medo, principalmente por saber que a Covid-19 se manifesta de forma diferente em cada pessoa. “Eu acordava todo dia pensando nisso, como vai se manifestar em mim”, afirmou ela.

Mari falou também sobre a dificuldade de ficar longe da família. “Minha mãe falou que sempre esteve comigo quando eu fiquei doente e dessa vez não dava. Mas ela ligava e falava ‘vem aqui, você fica fechadinha no seu quarto, quero cuidar de você'”, recordou a jornalista.

Segundo Mari, ela chegou a descobrir paisagens novas olhando pela janela e sentiu falta de ir pra rua, dar uma passada na padaria. “Eu estava tentando muito ver o lado positivo disso tudo, mas também com cuidado pra não romantizar esse momento, que é grave. A gente sabe que é grave.”

Siani, que é namorado da apresentadora e mora com Mari, afirmou durante o bate-papo do casal com o jornalista Reinaldo Botino, que perdeu um amigo de 36 anos, que morava no interior paulista, por conta da doença. “Quando isso aconteceu eu fiquei preocupado, mesmo com a Mari estando bem”, afirmou.

A CNN já havia informado que cerca de 40% de seus profissionais estão trabalhando em sistema home office por conta do novo coronavírus. Entre os profissionais que estão em casa está o jornalista William Waack, que também tem feito participações diárias no Jornal da CNN direto de um estúdio montado em sua casa.

Vários famosos já diagnosticados como novo coronavírus. Entre eles estão a a atriz Fernanda Paes Leme, a ativista Luísa Mell e o cantor Dinho Ouro Preto.