02 de dezembro de 2020
Campo Grande 33º 23º

Filhos

Pai que acorrentou menina de 12 anos também torturava filhos, diz delegada

Ele responderá por abandono intelectual e tortura

Homem de 32 anos que acorrentou a filha de 12 anos, no bairro Coophavila, em Campo Grande, vai responder por tortura.

No dia 4 de janeiro, ele foi preso por maus-tratos, porém a tipificação do crime foi mudada após a Polícia Civil ouvir a mãe da criança e também os irmãos, de 13 e 7 anos, que confirmaram as agressões.

A delegada da Depca (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente), Franciele Candotti, destacou que durante depoimento, o menino de 13 anos contou ter sido acorrentando pelo pai.

Além disso, a criança disse que apanhava de mangueira, mas era menos ‘rebelde’ que a irmã e acaba aceitando as agressões. A menina de 7 anos presenciava as cenas.

Após a coleta dos depoimentos, a delegada decidiu pela mudança na tipificação do crime, de maus-tratos para tortura.

O pai segue preso após audiência de custódia. A mãe, que ainda não foi presa, responderá por omissão. Os pais também responderão por abandono intelectual, já que as crianças não frequentavam a escola.