08 de maro de 2021
Campo Grande 30º 20º

Lama

PF indicia Vale, VogBR, Samarco e sete técnicos por crime ambiental em Mariana provocado por rompime

A Polícia Federal indiciou nesta quarta-feira (13) a mineradora Samarco e sete executivos e técnicos da empresa pelos crimes ambientais causados pelo derramamento de 32 milhões de metros cúbicos de rejeitos de mineração no Rio Doce. Um dos indiciados é o diretor-presidente da Samarco, Ricardo Vescovi. A Vale, que é uma das donas da empresa, e a consultoria VogBR, responsável pelo laudo que atestou a estabilidade da barragem que se rompeu, também foram indiciadas. 

Em nota, a Vale se disse surpresa ao saber do indiciamento e o considerou uma decisão pessoal do delegado responsável pela investigação alegando que, neste momento, as reais causas do acidente ainda não foram descobertas. 

A Samarco seguiu mesma "linha de defesa" da Vale e informou, em nota, que discorda do indiciamento por não haver até momento conclusão pericial referente à causa do acidente.

O rompimento da barragem de Fundão no dia 5 de novembro de 2015, em Mariana (MG), provocou morte de 17 pessoas, devastou municípios, prejudicou o abastecimento de água em dezenas de cidades e continua causando impactos ambientais graves no Rio Doce e no oceano.