25 de setembro de 2020
Campo Grande 36º 22º

Inquérito

Polícia conclui inquérito de pai que matou filho

A mãe da criança pede que seja feita justiça pela morte da criança

O inquérito da morte do menino Bernardo, criança de 1 ano e 11 meses morta pelo próprio pai, no dia 29 de novembro, no Distrito Federal, foi concluído.

De acordo com o G1, Paulo Roberto de Caldas Osório, 45 anos, foi indiciado por homicídio triplamente qualificado e ocultação de cadáver. Ele está preso desde o dia 2 de dezembro.

O processo será encaminhado à Justiça. A mãe de Bernardo, Tatiana da Silva, disse que espera "que a justiça seja feita". "O que eu podia fazer eu fiz, agora é com o Paulo e a Justiça. Eu quero acreditar que ele é psicopata, porque vai ser pior se ele tiver feito isso por pura maldade”, disse a mulher.

Conforme o delegado, o suspeito pode ser condenado com pena máxima. "Por experiência e pelas dosimetrias aplicadas por juízes do Tribunal do Júri no DF, a pena dele deve se aproximar do limite máximo, de 30 anos".

Bernardo da Silva Marques Osório, de 1 ano e 11 meses, desapareceu no dia 29 de novembro, após Paulo Roberto Osório tê-lo apanhado na cheche, na Asa Sul. No mesmo dia, o pai da criança mandou mensagens de texto e de áudio para mãe do menino, Tatiana Silva.

A criança foi morta com três doses de um medicamento controlado.