03 de dezembro de 2020
Campo Grande 34º 23º

DESBARRANCANDO

Prefeitura inicia obras no Rio Ahanduí, sem revitalização há 40 anos

O Anhandui, assim como o Córrego Segredo, foi canalizado há mais de 40 anos

A Prefeitura Municipal de Campo Grande, por meio da Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos inicia hoje, quarta-feira (11, março) os reparos emergenciais no trecho de aproximadamente 40 metros do Rio Anhandui (sentido bairro/centro). Enquanto trabalhavam na recuperação da outra margem do canal, que caiu no último dia 23, após temporal, engenheiros da Sisep perceberam sinais de fissura na estrutura construída há 40 anos e que nunca passou por manutenção. Prefeitura disse que vai contratar um projeto de revitalização para reforço de toda a estrutura do canal. De forma emergencial, a estrutura tem sido reforçada com trilhos e estabilizada a contenção do barranco, com pedras e concreto.

Conforme o Secretário Rudi Fiorese, haverá agora a limpeza do canal e avaliação das condições da placa de concreto, se poderão ser reaproveitadas. Deve ser adotada a mesma solução empregada na margem direita do canal, onde desde a semana passada equipes da Secretaria trabalham para refazer os 26 metros de canal, reerguendo as placas, apoiadas em vigas de ferro e concreto armado. Em seguida, se faz a estabilização do barranco com pedra, concreto e recomposição do aterro no espaço reservado à calçada.

Segundo o secretário, a solução definitiva, está prevista no projeto elaborado pelo projetista que prevê a “ancoragem” de 70 metros do canal nas duas margens, abrangendo exatamente o trecho da estrutura. A técnica consiste na abertura de uma perfuração de 11 metros no subsolo, onde se coloca um cabo de aço e nele se injeta concreto armado, fazendo o grampeamento da estrutura.

ESTRUTURA ANTIGA   

O Anhandui, assim como o Córrego Segredo, foi canalizado há mais de 40 anos. Engenheiros da Sisep explicaram que as ferragens de sustentação das paredes sofrem os efeitos da ação do tempo, como a corrosão decorrente do contato com a correnteza, que recebe água servida, contaminada por produtos químicos.

REVITALIZAÇÃO

O andamento das obras de revitalização do Rio Anhandui, entre as ruas Santa Adélia e do Aquário, iniciadas em 2017, tem sido prejudicado pelo atraso na liberação dos recursos federais. Ainda neste mês, a Águas Guariroba vai iniciar a transposição de 1.300 metros do interceptor de esgoto que fica na margem esquerda. Feita a mudança, será retomada a construção do canal em gabião entre as ruas da Abolição e do Aquário.