29 de setembro de 2020
Campo Grande 37º 20º

PCC

Suposto membro do PCC é expulso do Paraguai

Ele foi entregue à autoridades brasileiras por determinação da juíza Sady Lopes

Por determinação da  juíza Sady Lopes, um suposto membro do grupo criminoso brasileiro PCC (Primeiro Comando da Capital) foi expulso do Paraguai nesta segunda feira (9). Identificado como, Edson Maradona Maia, que utilizava identificação falsa em nome de Mario Sergio Ferreira Picceli, foi preso no último dia 05 durante operação da Direção de Investigações de Casos Puníveis da Polícia Nacional do Paraguai,  no bairro Jardim Aurora,  na cidade de Pedro Juan Caballero na fronteira com Ponta Porã.

Maradona no momento em que foi preso na região de fronteira, apresentou documentação falsa  e não contava com as permissões migratórias e segundo informações, contava com problemas judiciais em território brasileiro pela que a justiça paraguaia determinou a expulsão do mesmo e sua entrega às autoridades da Polícia Federal do Brasil. Sua expulsão foi possível graças ao convênio de cooperação de combate ao crime organizado e facções criminosas estabelecido entre  o Brasil e o Paraguai.