30 de outubro de 2020
Campo Grande 24º 18º

Maestro italiano Claudio Abbado morre aos 80 anos, nesta segunda-feira

  Consagrado como um dos maestros mais importantes do século 20 e 21, o italiano Claudio Abado morreu na madrugada de hoje (segunda), aos 80 anos, em sua casa na cidade de Bolonha. Abado sucumbiu a um câncer de estômago diagnosticado há 15 anos. Uma das maiores personalidades da música clássica do século 20, o maestro esteve à frente das orquestras mais importantes do planeta e foi diretor artístico da Filarmônica do Teatro Scala, de Milão, da Ópera de Viena e da Sinfônica de Londres. Também conduziu, durante muito tempo, a Filarmônica de Berlim, considerada uma das 10 melhroes do mundo. Abado era conhecido por nunca ficar muito tempo em um posto e foi o primeiro maestro a deixar a orquestra alemã vivo. No ano passado, o parlamento italiano o nomeou senador vitalício e o maestro passou a doar o salário para o ensino da música erudita. Nos últimos anos, Abado dirigia a orquestra Mozart de Bolonha, mas as atividades foram suspensas há 10 dias devido às internações. Abado também foi fundador da Orquestra do Festival de Lucerna, na Suíça. Correio Braziliense