03 de maro de 2021
São Paulo 39º 24º

Em meio às ações de combate à dengue, Prefeitura não limpa próprios terrenos na Capital

Leia também

• Em tempos de dengue e zika vírus, deputado apresenta projeto para isentar repelentes de imposto

• Mutirão contra a dengue começa nas Moreninhas e segue em todas as regiões da Capital

• Ação de combate à dengue resulta em prisão de proprietário de imóvel na Capital

Desde dia 15 deste mês, a Prefeitura de Campo Grande iniciou nova fase das ações de combate à dengue na Capital e com autorização judicial passou a entrar em imóveis e terrenos vazios onde há focos de dengue.

No primeiro dia da ação, um empresário foi multado em R$ 14 mil, por ser reincidente no descumprimento da determinação do Município, e foi preso tendo de pagar fiança de R$ 2 mil. Segundo titular da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano (Semadur) Rui Nunes, há pelo menos dois mil imóveis fechados que devem ser "invadidos" pelo Município para eliminar focos de aedes aegypti. 

Porém, enquanto cuida de propriedades particulares, a Prefeitura parece ter se esquecido dos próprios terrenos. A equipe de reportagem do MS Notícias recebeu diversas reclamações de moradores da região do Jardim Aeroporto sobre três terrenos que estão com mato alto e se tornaram foco de dengue. 

Ao chegar ao local, é fácil identificar mato alto nos três terrenos que ficam entre avenida Duque de Caxias e rua Taquari. Em alguns pontos, há acúmulo de entulhos e em um dos terrenos o mato passa da altura de um metro. A equipe do MS Notícias conversou com secretário adjunto da Semadur, João Faed, os terrenos pertencem de fato à Prefeitura e limpeza deveria já ter sido feita por equipes da Secretaria Municipal de Infraestrutura, Transporte e Habitação (Seintrha). O secretário adjunto afirmou nesta quinta-feira (17) durante entrevista iria comunicar o problema à Seintrha para que equipes efetuassem limpeza do local.