07 de agosto de 2020
São Paulo 39º 24º

Suposta negligência de médica da Santa Casa pode levar idosa à morte, afirmam filhos

   A aposentada Maria Zeni da Silva não recebe atendimento adequado no hospital da Santa Casa, seus filhos Sandra Silva de 38 anos e José Roberto Silva, relatam que o quadro de saúde de sua mãe ao invés de melhorar, só piorou nos últimos dias. Tudo começou quando Maria Zeni sentiu fortes dores no peito e na cabeça, seus filhos preocupados, a levaram até à UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do bairro Coronel Antonino, onde de lá, encaminharam a aposentada de ambulância para a Santa Casa. No começo, os médicos suspeitavam de um princípio de infarto, mas após obter o resultado dos exames descobriram que Maria estava com câncer, já apresentava dois tumores no cérebro. Os filhos da aposentada, afirmam que sua mãe não recebeu medicamentos corretos para tratar a doença e reclamam que a médica, a neurocirurgiã Drª Valéria Ribeiro, nunca estava presente para atender a família, fazendo descaso e não dando a devida atenção à paciente. Hoje, faz 35 dias que Maria Zeni está internada na Santa Casa, onde o quadro de saúde dela só piorou, no começo estava com dois tumores, agora já são 4 e se encontra no CTI( Centro de Tratamento Intensivo) do hospital, desde a última sexta-feira. “Minha mãe está aqui há mais de um mês, entrou com 2 tumores e agora dobrou a quantidade, nunca deram o medicamento certo, ficou muito tempo apenas tomando dipirona e soro, a gente tenta conversar com a médica  ela foge de nós, celular só cai direto na caixa postal. Precisamos de uma resposta urgentemente”, disse Sandra. Sandra e José relatam que precisam de um médico que diga como está o quadro de saúde de Maria. “Já pedimos para Drª Valéria passar o caso da minha mãe para outro médico, mas para isso acontecer, ela tem que assinar um termo, caso contrário outro médico não pode assumir”,  explica José. A redação do MS Notícias tentou entrar em contato a Drª Valéria, mas sua secretária disse que a mesma não estava.  A família se encontra desesperada, à espera de uma resposta da médica. “É um absurdo o descaso que estão fazendo conosco, não podemos brincar com a vida de um ser humano”,  destaca José inconformado. “É muito dolorido ver nossa mãe piorar a cada dia que passa, sem poder fazer nada. É muito triste lembrar dela fazendo planos de reunir a família no natal e agora vê-la no CTI, sem uma resposta de como o quadro dela pode ter piorado desta forma, não somos animais para nos tratarem  assim, queremos um acompanhamento médico adequado para nossa  mãe”, relatam os filhos. De acordo com a assessoria de imprensa do hospital, o chefe da neurologia entrou em contato com a médica responsável e pediu que ela transferisse o caso a outro profissional. Ainda conforme a assessoria caso a família pretende denunciar a médica por negligência a denúncia deverá ser formalizada no CRM (Conselho Regional de Medicina).     Anna Gomes