10 de agosto de 2020
Campo Grande 32º 19º

“Melhor em Casa” proporciona atendimento domiciliar a pacientes oncológicos

Tayná Biazus Será financiado pelo Ministério da Saúde o programa “Melhor em Casa”, que visa atender pacientes em sua residência, com o apoio de uma equipe formada em primeiro momento com profissionais da saúde como médicos, enfermeiros e técnicos em enfermagem. Em uma próxima etapa, profissionais como fisioterapeutas, psicólogos, odontólogos, assistentes sociais e nutricionistas deverão ingressar nas equipes. Em Campo Grande a gerente de enfermagem Regina Pereira responsável pelo SAD ( Serviço de Atendimento Domiciliar) do HC (Hospital do Câncer) explica que pacientes exclusivamente oncológicos terão o acompanhamento e apoio da equipe que será dividida em  EMAD (Equipe Multiprofissional de Atenção Domiciliar) e da EMAP (Equipe Multiprofissional de Apoio). De acordo com Regina, os pacientes poderão realizar o seu tratamento em casa. Será selecionado um cuidador na família, que prestará atendimentos ao paciente e as equipes farão visitas de acompanhamento à residência do paciente oncológico semanalmente. “O hospital será uma retaguarda para os pacientes. Tudo que o paciente precisar o hospital irá arcar”. O objetivo maior de acordo com a gerente não é o desleito dos pacientes, mas sim, proporcionar a eles a comodidade de ficar em casa, no conforto familiar, além de otimizar os leitos hospitalares, reduzir a média de permanência no hospital, assim como reduzir os índices de infecção. Todos os paciente serão inseridos no processo regulatório do município e Estado. “Espero que consigamos atingir o objetivo, garantindo aos pacientes o atendimento no conforto do lar. Espero que o projeto tenha o apoio e a confiança da sociedade”, conclui Regina. A Capital possui há três anos uma equipe formada no Hospital Regional, além do HC outras duas serão formadas. Primeiramente o SAD será realizado apenas na Capital. O repasse do projeto será feito pelo Governo Federal, assim como o pagamento dos funcionários, o custo dos transportes e outras despesas que serão necessárias para a realização do “Melhor em Casa”.