25 de setembro de 2020
Campo Grande 36º 22º

Em menos de um mês, dois casos de atropelamento, morte, e fuga de motoristas

Casos de violência e morte no trânsito e que causaram indignação não apenas pela situação, traumática por si só, como também pelo fato dos motoristas que teriam sido os autores do crime terem ‘fugido’ do local. Em Dourados, em menos de um mês, já são dois os casos de morte e atropelamento envolvendo essas características. O primeiro foi o acidente que provocou a morte de Davi Rosa da Silva, 19, no dia 31 de maio, no cruzamento das ruas Maria da Glória e Coronel Ponciano com a avenida Marcelino Pires. O acusado de atropelar e matar o rapaz, identificado pela polícia como Aluísio Both Net, também de 19 anos, fugiu do local do acidente e só se apresentou à polícia 18 dias depois do ocorrido, quando prestou depoimento e acabou liberado. Apesar de estar em liberdade por enquanto, o estudante vai responder por homicídio doloso, que é quando há a intenção de matar. No fim da noite de ontem, mais um caso envolvendo atropelamento e fuga. Maria Santa Teixeira Oliveira, 47, morreu após ser atingida por um carro enquanto atravessava a avenida Marcelino Pires. O motorista, também fugiu do local. O homem já foi identificado pela polícia, e deve se apresentar no 1º Distrito Policial para prestar esclarecimentos sobre o ocorrido, já que teria acionado o Corpo de Bombeiros antes de sair do local do acidente. Conforme dados estatísticos do Detran (Departamento de Trânsito) em Mato Grosso do Sul, de janeiro a maio deste ano Dourados registrou um total de 956 acidentes de trânsito com 26 vítimas fatais.No mesmo período do ano passado, o total foi de 991 acidentes com 19 vítimas fatais. Os números apontam que houve um aumento de 37% no número de mortes em acidentes no comparativos entre os dois anos. Dourados News