20 de outubro de 2020
Campo Grande 30º 21º

Até oposição defende diálogo de Bernal com a base

Diana e Alan

O relacionamento entre o prefeito de Campo Grande Alcides Bernal (PP) e a sua base de sustentação na Câmara Municipal está tão instável que até mesmo os vereadores de oposição aconselham o chefe do executivo a melhorar esse diálogo.

“Fazer mais filhos é fácil, o difícil é cuidar depois”, ironizou Carlão (PSB). O vereador acredita que o chefe do executivo tem muito pouco tempo para apresentar sua defesa e precisa se concentrar primeiro em manter os aliados que ainda restam antes de tentar conquistar novos vereadores.

Além de perder o apoio de Edson Shimabukuro (PTB), Chocolate (PP) e Rose Modesto (PSDB) que votaram a favor da criação da comissão processante que investiga possíveis irregularidades na administração de Bernal, o prefeito pode perder os petistas Alex, Zeca e Airton Araújo, pois o PT se reunirá na quinta-feira para decidir se continua ou abandona a liderança da sua base de sustentação no legislativo.

Carla Stephanini (PMDB) também vai pelo mesmo caminho de Carlão e afirma que Bernal não está agindo com reciprocidade em relação a sua base. A parlamentar se declara “suspeita para falar” por ser da oposição, mas aconselha Bernal a atender ao pedido dos vereadores petistas e criar o conselho político que foi sugerido, o que ela julga uma atitude “imediatista”, mas necessária.

Segundo ela, os problemas enfrentados pela gestão do prefeito foram causados por ele mesmo que, por se isolar politicamente, estagnou o crescimento da cidade. Carla defende ainda que não faltou vontade de ajudar por parte do legislativo, mas o prefeito não possui  habilidades indispensáveis para o cargo que ocupa.