27 de janeiro de 2021
Campo Grande 30º 23º

Bernal deixa resgate de Chocolate nas mãos de Chaves e Alex

O prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), delegou para o secretário municipal de governo e relações institucionais, Pedro Chaves, e para o líder da base na Câmara, vereador Alex do PT, a missão de reconquistar o vereador Chocolate, expulso do PP por infidelidade partidária. Apesar do discurso positivo e acolhedor, Bernal fez questão de afirmar que aceitaria Chocolate de volta desde que ele realmente prove seu apoio.

“A questão do Chocolate está sendo tratado pelo Alex e pelo Chaves. Se vão pegar ele para base de apoio tem que ser de verdade. Ele não pode ficar nessa de que fala que vem e vai contra. Só depende dele. Ele não está mais no partido, mas isso não quer dizer que ele não possa participar da base”, declarou. A crítica do prefeito se refere à postura que Chocolate adotou na Câmara em 2013, quando, mesmo sendo do partido de Bernal, ele votou favorável á abertura da Comissão Processante.

Com a missão de resgatar Chocolate, Pedro Chaves confirmou que já está negociando com o vereador e que pretende marcar uma reunião com ele na próxima quarta-feira. “O Chocolate é muito bem-vindo na prefeitura. Ele tem raízes profundas no PP”, lembrou.

Alex do PT também reafirmou estar na missão, mas confessa depender da boa vontade do prefeito e dos partidários progressistas. “Primeiro nós aguardamos a definição do PP sobre o Chocolate. Se for mantida a expulsão, estamos lutando para que o partido não vá pedir o mandato. Estou trabalhando com o Cazuza (vereador do PP) e com o Ulisses Duarte (presidente do conselho de ética do PP) para que o Chocolate fique livre para procurar outra militância. Quero clima de paz, quero acordo. Dependo do PP e do Alcides para isso”.

Em entrevista ao MS Notícias na última sexta-feira, o vereador Chocolate mostrou-se bem disposto ao diálogo após tomar conhecimento da teoria proposta por vereadores da base de que a nomeação da suplente de vereador do PP, Jacqueline Hidelbrand Romero, para a Secretaria Municipal de Políticas Públicas para a Mulher poderia ser uma maneira de Bernal reaproximar-se dele. O vereador recorreu da expulsão na executiva nacional do partido e aguarda resposta que deve sair até a metade de fevereiro.

Diana Christie