26 de outubro de 2020
Campo Grande 27º 22º

Chaves garante que Bernal não está trocando secretarias por apoio político

A sessão da Câmara de Vereadores foi interrompida por 15 minutos para que o secretário de relações institucionais Pedro Chaves se reúna com os vereadores para dar explicações, pela segunda vez esta semana, sobre o fato de a assessora de imprensa da prefeitura, Marcia Sherer, ter postado no facebook trecho uma matéria polêmica em que se tratava a crie política entre um prefeito e vereadores.

bernal e pedro chaves

Antes de entrar para reunião, no entanto, Chaves conversou com equipe do MS Notícias sobre as tentativas do prefeito Alcides Bernal (PP) de trazer de volta a sua base vereadores dissidentes como o é o caso de Edson Shimabukuro (PTB). Bernal prometeu dar ao PTB a Agetran (Agência Municipal de Transporte) de porta fechada, inclusive com a cadeira da presidência livre. O partido já escolheu o sucessor de Kátia Castilho, será o engenheiro Jean Saliba, agora só falta Bernal cumprir a promessa.

Questionado sobre os riscos que este escambo pode trazer à cidade, já que secretarias são negociadas em troca de poio político, Chaves nega que esteja trabalhando desta forma, e garante que todas as conversas com partidos possuem viés programático. "Estamos analisando o que cada partido tem a oferecer para Campo grande, verificamos o conteúdo programático do partido para saber se ele se alinha ao programa de governo do PP", afirma Chaves.

O secretário afirma que Bernal tem buscado uma coalizão dos partidos que possuem quadros competentes e podem contribuir para administração. "Quando se abre espaço, o prefeito logo exige que seja ligado a um partido da base e é feita uma entrevista técnica, Jean, por exemplo, é uma pessoa altamente qualificado".

Heloísa Lazarini e Clyaton Neves