19 de janeiro de 2021
Campo Grande 27º 21º

Com exceção de Semy Ferraz, vereadores pedem por reforma no secretariado

O vereador Vanderlei Cabeludo (PMDB) aproveitou a cerimônia de posse do novo prefeito, Gilmar Olarte (PP), para pedir uma reforma no primeiro e segundo escalão nomeado pelo prefeito cassado, Alcides Bernal (PP).

Segundo ele, apenas a secretaria municipal de Infraestrutura, Transporte e Habitação, comandada por Semy Ferraz (PT), teve um resultado positivo durante o ano de 2013. Ele ainda ressalta que não se trata de questão política já que o secretário em questão trata-se de um “rival”.

“A única secretaria que não precisa de reforma porque o secretário trabalhou dentro dos limites a ele impostos foi a de obras. Tem que ter uma ampla reforma no secretariado. É fundamental. Não por questão politica ou partidária, mas pela cidade, por Campo Grande”, destacou.

Para Vanderlei Cabeludo, Bernal deixou o caos se instalar na prefeitura também por ter demitido funcionários comissionados que apresentaram bons resultados durante a administração do ex-prefeito Nelsinho Trad (PMDB). “Não só os secretários devem ser alterados como também o segundo escalão. Vários profissionais de carreira muito bons foram deixados de lado pelo ex-prefeito”.

O vereador ainda ressalta que o trabalho de fiscalização da Câmara Municipal deve continuar na gestão de Gilmar Olarte e ressalva que ele não poderá usar os problemas encontrados como desculpa para um trabalho mediano. “Tem que começar a trabalhar hoje. A cassação do Bernal não foi golpe politico, mas a consequência do descontentamento da população e dos vereadores”.

Em seu discurso, Vanderlei Cabeludo deu sinais de que a primeira secretária a perder o cargo será Dharleng Campos de Oliveira, titular da Sedesc (Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Turismo e Agronegócio), com reclamações sobre o comércio e o turismo realizado na Capital.

Diana Christie e Heloísa Lazarini