20 de janeiro de 2021
Campo Grande 30º 21º

Deputados repudiam decisão do TJ ao tirar juizados de bairros da Capital

Marquinhos TradA decisão do TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) de comprar o prédio onde funcionava o Shopping 26 de Agosto, no centro de Campo Grande e instalar no local os juizados de pequenas causas não agradou o deputado estadual Marquinhos Trad (PMDB), que afirma que a mudança afetará a população dos bairros mais distantes, em especial das Moreninhas.

De acordo com o deputado, existem três juizados especiais na Capital, um  na rua Joaquim Murtinho, no centro, outro na UCDB (Universidade Católica Dom Bosco) e o terceiro nas Moreninhas. Marquinhos destaca que o juizado mais prejudicado será o da região das Moreninhas, deixando claro que isso afetará os moradores do bairro e a população de outros bairros vizinhos que utiliza este serviço.

“Essa decisão gera muita tristeza e preocupação, afetando diretamente moradores das Moreninhas, Santa Felicidade, Paulo Coelho Machado, Canguru, Itamaracá, entre outros bairros, pois para a população é mais fácil se deslocar até a região das Moreninhas do que até o centro da cidade. Faz 15 anos que a população conta com o trabalho do juizado das Moreninhas, ao invés de progredir estamos regredindo com uma decisão como esta”, ressalta o deputado.

Aplaudindo Maquinhos Trad, o deputado estadual Lídio Lopes (PEN) também esboçou tristeza com a decisão e afirma que a população está perdendo. “Quero parabenizar o Marquinhos por colocar esta situação em discussão e com certeza esta decisão afetará diretamente a população que utiliza o serviço. A população necessita de que o serviço seja de fácil acesso e não de difícil acesso como ficará para aqueles que moram em bairros distantes do centro da cidade”, afirma Lídio.

Segundo Osvane Ramos (PROS), o TJMS vem tomando decisões difíceis de  interpretar. “Eu confesso que está cada vez mais difícil entender as decisões do TJ, não é possível que eles tomem uma decisão que vai afetar a população. Temos que deixar claro que o que vale são as pessoas, porque parece que eles não estão entendendo isso, temos que colocar as pessoas em 1º lugar”, finaliza Osvane.

Dany Nascimento