25 de setembro de 2020
Campo Grande 36º 22º

Edil garante que processante é imparcial e destaca importância da conclusão do trabalho

O presidente da Comissão Processante, vereador Edil Albuquerque (PMDB) garante que a decisão da Comissão será pauta exclusivamente nos dados obtidos por meio dos depoimentos das testemunhas indicadas pelo prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), e pelo depoimento do próprio prefeito quando acontecer.

Segundo Edil, ao contrário do que tem sido divulgado, não existe resultado pré-determinado. “Não existe uma decisão ainda, temos que ouvir o prefeito e confrontar todas as informações das testemunhas, da denúncia e do depoimento dele para decidir pela continuidade do pedido do cassação ou pelo arquivamento da denúncia”, explica.

Edil faz questão de deixar claro que, acima de tudo, o plenário da Câmara de Vereadores é soberano e toda decisão deverá passar pelo crivo dos parlamentares em votação. “A Comissão Processante não tem um julgamento antecipado, a comissão serve para apurar informações e organizá-las para que o plenário, que é soberano, tome uma decisão baseada em fatos”, afirma.

Para o presidente da Comissão, a judicialização sobre a tramitação da Processante traz prejuízos para que haja uma solução efetiva do problema. “A judicialização atrapalha causa transtornos e impede que esse problema seja resolvido logo”.

                                                                                                        Heloísa Lazarini