29 de novembro de 2020
Campo Grande 35º 23º

MARACAJU

Maurílio: "Prioridade é o Município. Eleição e política têm sua hora"

Prefeito adotou diversas medidas preventivas ao coronavírus e acompanha sua execução

Diversas atividades suspensas – entre as quais as aulas das redes publica e privada, as feiras-livres, eventos festivos, cerimônias religiosas e com o comércio funcionando sob rígidos critérios para evitar aglomerações – estão entre iniciativas adotadas pelo prefeito de Maracaju, Maurílio Azambuja (MDB), para que a população tenha condições seguras de prevenir-se do contágio pelo Covid-19 (o novo coronavírus). O pagamento da folha de março aos servidores publicos foi feito no dia 31, dentro do mês e antes da data-limite do vencimento. Os salários da categoria nunca foram pagos com atraso nesta administração. 

Após frisar que o poder publico vem fazendo a sua parte, Maurílio Azambuja diz que os munícipes estão cientes que também devem cooperar com sua cota de responsabilidade. “A responsabilidade é de todos”, enfatiza, lembrando que nenhuma notificação de caso de coronavírus foi registrada até agora em Maracaju.

Questionado sobre os desafios eleitorais no ano da sucessão, Maurílio Azambuja tira o tema da conversa. Pontua, categoricamente, não estar pensando em campanha eleitoral e avisa: “A prioridade maior e inegociável do prefeito é com a gestão do município. Não há outra preocupação, sobretudo porque há uma emergência que está acima de tudo, que é proteger a população desta pandemia. Eleição e política têm a sua hora”.

A única intervenção política do prefeito em consequência da política foi a nomeação do biólogo e professor Dênis Lopes da Silva para chefiar a Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Meio Ambiente. Ele substituiu Frederico Felini, que deixou o cargo e trocou o MDB pelo PSDB para, segundo se presume, disputar a sucessão municipal. Dênis Lopes da Silva é mestre em Ciências e Tecnologia Ambiental, um dos quadros qualificados de Maracaju para desafios técnicos e de gestão em sua área profissional.

AVALIAÇÃO

Ontem (terça-feira, 7.abril) o prefeito reuniu seu primeiro escalão para uma avaliação sobre os efeitos e resultados das medidas de prevenção, além de avaliar quais as providências que podem ou devem ser acionadas para o feriado prolongado da semana santa. As aulas do Município acompanharão o calendário do estado, permanecendo suspensas até três de maio. No comércio, as farmácias poderão flexibilizar em parte o atendimento, dentro de critérios rigorosos de controle, seguindo o protocolo da Organização Mundial de Saúde.

As feiras-livres estão também suspensas, mas por tempo indeterminado. Antes do regime especial de emergência por causa da pandemia, quatro- feiras-livres eram realizadas na cidade, em dias alternados e localizadas em pontos estratégicos. Por ser uma atividade de forte apelo de compra e venda, com grande movimentação de produtores, comerciantes e consumidores, a Prefeitura optou pela prevenção e decidiu suspender temporariamente a atividade e, assim, evitar aglomerações e o risco de contágio.