18 de junho de 2021
Campo Grande 27º 15º

MPE considera defesa de Olarte improcedente e pede ao TJMS que acate denúncia contra Prefeito

A- A+

O Procurador Geral de Justiça do Estado, Humberto de Matos Brittes, encaminhou uma petição ao TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) recomendando que o tribunal acate a denúncia contra o Prefeito de Campo Grande Gilmar Olarte por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Para o procurador, os argumentos apresentados pela defesa de Olarte são ‘improcedentes’. Conforme petição, o MPE (Ministério Público Estadual) rebateu sete argumentos, considerados ‘infundados’. Entre eles, está o pedido da defesa de Olarte para que a justiça anulasse relatório do Gaeco alegando haver "irregularidades formais".

O MPE considerou as ponderações de Olarte infundadas e de "linguajar agressivo, deselegante, falaciosa e reflete verdadeira aflição diante de um conjunto coerente e irrefutável de provas produzidas com a devida autorização do Poder Judiciário”.

Para o MP, em sua defesa Olarte demonstra que já sabia do resultado da sessão do dia 12 de março de 2014 que culminou na cassação então Prefeito Alcides Bernal (PP).

Diante da defesa de Gilmar Olarte, o MPE entende que o prefeito já realizou sua defesa e que portanto cabe ao TJMS dar continuidade no processo de recebimento de denúncia. O processo, em janeiro deste ano, havia sido devolvido pelo TJMS ao Gaeco, que remeteu de volta ao tribunal. O relator do processo é o desembargador Luiz Claudio Bonassini.