29 de novembro de 2020
Campo Grande 35º 23º

Novos documentos adiam leitura do relatório da CPI da Saúde na Assembleia

cpi da saude

O presidente da CPI da Saúde, deputado estadual Amarildo Cruz (PT), juntamente com o relator Junior Mochi (PMDB), adiaram a leitura do relatório da CPI para o dia 02 de dezembro (segunda-feira) às 14h no Plenário da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul.

O motivo do adiamento foi o envio ainda nesta semana de novos documentos importantes relacionados ao processo licitatório do contrato do Gisa (Sistema de Gerenciamento de Informações em Saúde) e do contrato do Telemídia, sistema que iria marcar consultas na rede de saúde por telefone.

Os integrantes da comissão parlamentar querem esclarecer alguns pontos do contrato de R$ 10 milhões firmado pela prefeitura de Campo Grande com a empresa Telemídia e analisar informações sobre o funcionamento do sistema Gisa.

De acordo com o deputado Amarildo não existe a possibilidade de fechar o relatório sem a inclusão da análise dessas novas informações. “Sou a favor de um trabalho bem feito, por isso adiamos a leitura do relatório. Na segunda quando vocês tomarem conhecimento das informações irão concordar conosco”, afirma Amarildo.

Segundo o relator do processo, deputado Junior Mochi, durante as investigações vários ofícios foram expedidos com atraso, por isso é preciso mais tempo para o estudo dos mesmos. “Vários ofícios com respostas que pedimos foram expedidos com atraso. Então não podemos concluir o relatório sem antes estudar esses documentos que são de grande importância para a CPI”, finalizou.

Alan Diógenes e Clayton Neves