13 de junho de 2021
Campo Grande 25º 11º

Para Delcídio, é "bizarro" brasileiros pedirem impeachment de Dilma

A- A+

Os petistas de Mato Grosso do Sul tentam fazer com que a manifestação que acontece na próxima sexta-feira, dia 13, promovida pelo MST em defesa do governo Dilma Rousseff (PT) pareça um ato apartidário e, ao mesmo tempo, empenham esforços para amenizar as proporções dos protestos anunciados para dia 15, que deverão acontecer em todo país contra governo Dilma. 

O senador Delcídio do Amaral, por exemplo, classificou a manifestação do dia 15 como um ato democrático, mas não poupou críticas pedido da sociedade pelo “Impeachment, tachado por Decídio como "bizarro" diante da impossibilidade jurídica do fato.

?Assim como Delcídio, o petista Amarildo Cruz, deputado estadual, reconhece a legitimidade das manifestações contra presidente, mas nega que o PT encare do ato do dia 13 como um gesto defesa. "As ações do dai 13 foram propostas por movimentos sociais, sindicatos, pessoas que são a favor do governo. Não é uma competição com o que está sendo programado para dia 15", explica.

Assim como Amarildo, o deputado Pedro Kemp defende o caráter apartidário das manifestações em defesa de Dilma que acontecerão dia 13 às 9h na Praça do Rádio e ressalta que movimento é em defesa da democracia. "O objetivo do ato é combater o golpe político que tentam aplicar sobre a democracia brasileira representada pela presidente Dilma Rousseff que foi eleita legitimamente."