20 de janeiro de 2021
Campo Grande 30º 21º

Cúpula do PMDB-MS rebate Esacheu e garante que Nelsinho tem apoio da maioria do partido

As recentes declarações do vice-presidente do PMBD (Partido do Movimento Democrático Brasileiro), Esacheu Nascimento, de que o pré-candidato do PMDB ao governo do Estado, Nelson Trad Filho, não representa os princípios do partido nem desfruta da adesão da maioria dos correligionários não agrado, em nada, a cúpula regional do PMDB.

Ao contrário do que foi dito por Esacheu, o senador Waldemir Moka, e os deputados Junior Mochi e Geraldo Rezende, estadual e federal respectivamente,  afirmam que Nelsinho Trad é o nome mais indicado e preparado do PMDB. Segundo os parlamentares, o ex-prefeito da Capital possui apoio integral do partido.

Para o senador Waldemir Moka, diferente do que Esacheu afirma, a decisão dos candidatos que representarão o partido em outubro foi tomada pela maioria dos filiados que, após diversas conversas, bateram o martelo e decidiram apostar suas fichas em Nelsinho para o governo e a vice-governadora Simone Tebet para o Senado.“Não tenho a menor dúvida quanto aos nossos representantes e isso já está decidido, é Simone ao senado e Nelsinho ao governo. O PMDB inteiro quer isso”, afirma. Vale lembrar, no entanto, que no dia em que a pré-candidatura de Nelsinho foi anunciada, Esacheu seque participou da reunião, e tal fato na época não foi comentado pelos peemedebistas sul-mato-grossenses.

Visivelmente incomodado com a repercussão das declarações de Esacheu Nascimento, o deputado federal Geraldo Resende alegou ser contrário às afirmativas de Nascimento, porém, se negou a comentar o mérito das declarações. Por outro lado, Geraldo concorda com Esacheu em relação às críticas do mesmo à postura de Nelsinho, que, desde o início do ano tem usado as redes sociais para rebater as alfinetadas políticas do também pré-candidato ao governo do Estado, senador Delcídio do Amaral (PT). Esacheu disse que tal comportamento apenas denota o baixo nível da política sul-mato-grossense. “É preciso fazer uma campanha de alto nível, apresentando propostas que visem melhorar o Estado. Fico deveras constrangido com a atitude dos dois candidatos nas redes sociais, até porque esse debate é miúdo e apequena a corrida eleitoral”, analisa Geraldo.

Sem esboçar muita preocupação com as afirmativas de Esacheu, o deputado estadual e presidente do PMDB em Mato Grosso do Sul, Júnior Mochi, voltou a reforçar a tese de que Nelsinho é o escolhido para representar o partido e este fato já está consolidado e aceito pela maioria dos membros do PMDB no Estado. “Não há mais o que discutir, a candidatura do Nelsinho já está consolidada e temos maioria esmagadora em apoio a essa causa. Apostamos todas as fichas no nosso candidato e sabemos que ele é o Nelsinho”, relata.

Clayton Neves e Heloísa Lazarini