28 de novembro de 2020
Campo Grande 36º 23º

INTERIOR - JARDIM

Prefeito acusa sites e diz que aumento de seu salário à R$ 26,5 mil é legal

Guilherme Monteiro (PSDB) ganhou destaque na mídia essa manhã após site denunciar aumento irregular de seu salário

A Prefeitura Municipal de Jardim, enviou nessa noite, às 19h25 de (26.março) nota ao MS Notícias, onde afirma que a notícia divulgada pela manhã dessa quinta-feira, no site O Jacaré, e repercutida no MS Notícias, trata-se, segundo a Prefeitura, de “notícias destorcidas que circulam pelas redes sociais, grupos de WhatsApp e jornais eletrônicos”. A Prefeitura ainda acusou o site de repercutir “fake News”, pois conforme o esclarecimento, o aumento do salário do prefeito Guilherme Monteiro (PSDB) para mais de R$ 26,5 mil, já estava previsto e é legal.   

“Meios de comunicação citados anteriormente, os quais estão propagando, como ilegal o Projeto de Lei Nº 002/2020 enviado pelo executivo e protocolado no legislativo jardinense em 16 de março, para aprovação, no qual dispõe sobre a revisão geral anual no vencimento dos servidores públicos efetivos, ativos, inativos, contratados, comissionados, no percentual de 5,00% (cinco por cento), incluindo os cargos de prefeito, vice-prefeito e secretários municipais, conforme anos anteriores esclarece que o mesmo é LEGAL e ESTÁ REGULAMENTADO na Lei Municipal Nº 1854/2016. Lei sancionada ainda em 12 de abril de 2016, pelo ex-prefeito Erney Cunha Bazzano Barbosa (EX-PT) e atual pré-candidato à prefeitura de Jardim pelo PSD”, rebateu a prefeitura. 

VEJA A LEI A QUAL O PREFEITO REFERE-SE 

Monteiro afirmou que cumpriu com todos os protocolos da legalidade. Inclusive, conforme a nota, embasando-se na Constituição Federal de 1988, aos artigos 37 e 39 e esclarece. “Todos os anos, desde que assumimos é realizada a reposição salarial de todo esse grupo, inclusive com amparo desta Lei Complementar já existente”, afirmou o Prefeito.  

Monteiro também usou as redes sociais nessa quarta-feira (26.março) para se pronunciar a favor do discurso de Jair Bolsonaro (sem-partido). O prefeito afirmou em vídeo que compartilha os pensamentos com Jair Bolsonaro, principamente, segundo ele, com relação a economia. "A economia do nosso Brasil, que não pode parar, a economia do Estado não pode parar, e a economia do nosso município não pode parar", reforçou o gestor. 

O prefeito também publicou em sua página oficial, hoje a noite, uma montagem em que, usando prints de chamadas dos sites 'O Jacaré' e 'Mídiamax', acusa os veículos de terem publicado, o que o gestor classificou como uma "fake news". 

O Projeto de Lei só foi encaminhado após reunião no final de fevereiro com membros do sindicato dos servidores públicos do município de Jardim - IPJ. “Isso tudo antes da pandemia, que obrigou o país inteiro a tomar medidas preventivas para combater a propagação do vírus”, argumentou. 

 “Estão querendo distorcer os fatos. É lamentável alguns pré-candidatos à prefeitura e à câmara municipal, ao invés de trabalharem de forma solidária, levando apenas informação séria, ajudando nossa comunidade, estejam nesse momento crítico atravessamos, agindo de má fé, distorcendo verdades, querendo se aproveitar politicamente com a propagação de fake news, com objetivo de atacar minha reputação.”, disse o prefeito de Jardim. 

Conforme a administração, o valor a ser pago ao Prefeito, de pouco mais de R$ 26 mil, maior que o salário pago ao Prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), trata-se na verdade de uma “reposição salarial”. E ainda segundo a nota, é importante diferenciar reposição salarial de reajuste financeiro. “A reposição é apenas o índice de inflação”, disse. 

“É importante ressaltar que o Projeto de Lei nº 002/2020, foi encaminhado dois dias antes de ser publicado o decreto nº 033/2020, com as medidas necessárias para conter a propagação da transmissão do Covid-19. O prazo para a aprovação das reposições salariais nos municípios, por se tratar de ano eleitoral encerra na primeira semana de abril”, explicou a Prefeitura.