15 de agosto de 2020
Campo Grande 35º 22º

Prefeito se reúne com vereadores da base para discutir processante ainda hoje

Diana Christie

O prefeito de Campo Grande Alcides Bernal (PP) deve se reunir com os vereadores aliados ainda hoje para discutir estratégias quanto à abertura da comissão processante que investigará possíveis irregularidades na administração do executivo aprovada pela manhã na Câmara Municipal.

De acordo com a vereadora Luiza Ribeiro (PPS), os argumentos apresentados pelo relatório da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) do Calote usados para instaurar a processante já foram refutados pela administração do prefeito. “Continuaremos no mesmo sentido de apresentar porque não há motivos para a cassação de Bernal. São três contratos emergenciais que já foram explicados”, declarou.

Para a vereadora, a processante é o resultado de pessoas que não superaram terem perdido as últimas eleições na Capital. “É o PMDB que pretende retomar a prefeitura. Gente que quer retornar ao poder”, acusou. Ainda assim, ela acredita que a comissão, mesmo sendo presidida pelo peemedebista Edil Albuquerque, será idônea. “O Edil é uma pessoa com muita experiência. Foi uma boa escolha”, afirmou.

Quanto à decisão dos vereadores da base Edson Shimabukuro (PTB) e Chocolate (PP) de votar favoravelmente à abertura da processante, a vereadora se diz surpresa, especialmente pela decisão do pepista, pois é do mesmo partido que Bernal. “O voto do Chocolate é o mais surpreendente, mas é uma questão interna entre o prefeito e ele. Entre o partido e ele”, disse.

A vereadora também não sabe explicar por que os vereadores Cazuza (PP), Chocolate (PP) e João Rocha (PSDB) se recusaram a participar da comissão processante já que foram sorteados antes de Alceu Bueno (PSL). “Eu sinceramente estava dando uma entrevista ao vivo no momento em que eles justificaram. Não entendi porque eles recusaram”, contou.