10 de agosto de 2020
Campo Grande 32º 19º

Professores aprovados em concurso que vence em janeiro vão à Câmara pedir pela contratação

Cerca de 30 professores juntamente com suas famílias estão neste momento na Câmara Municipal com cartazes e faixas pedindo a nomeação para atuar na Reme (Rede Municipal de Ensino) e nos Ceinfs (Centros de Educação Infantil) da Capital. O concurso que eles prestaram em 2009 vence em janeiro de 2014 e ainda faltam 282 professores para serem chamados.

De acordo com o professor de educação física, Vanderlei Sandim, no Diogrande (Diário Oficial de Campo Grande) de hoje foram nomeados 331 professores de um total de 613 que deveriam ser chamados. Além disso, apenas profissionais das áreas de educação infantil, educação física e ciências sociais foram convocados.

“Não adianta chamar só alguns e deixar os outros. Essa contratação aponta que existem vagas na prefeitura, mas eles não querem nomear ninguém. A prefeitura tem um cronograma de planejamento para contratar 4338 professores, mas com esse pouquinho de vagas que o prefeito deu hoje faltam 4007 vagas”, explicou.

Segundo os manifestantes, o prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP) está desrespeitando o edital do concurso, pois no Diogrande 2903, de novembro de 2009, o artigo 12.4 fala que, durante a vigência do concurso, na hipótese de abertura de novas vagas ou vacância serão aproveitadas as pessoas já aprovadas.

Os professores exigem conversar com os secretários municipais da educação, José Chadid, e de administração, Ricardo Ballock. Além de representantes da Semed (Secretaria Municipal de Educação), o próprio Chadid chegou ao local para conversar com os manifestantes.

“Não criticando o governo do Bernal, mas uma coisa é fato, na época do Nelsinho ele sempre encerrava o concurso. Já o prefeito Alcides Bernal está demorando a colocar estas pessoas. Primeira vez que o prefeito chama as pessoas do concurso. Não vamos parar o movimento e com as passeatas. Se precisar vamos até a prefeitura para pedir as vagas”, garantiu Vanderlei Sandim.

Diana Christie e Alan Diógenes