25 de novembro de 2020
Campo Grande 34º 23º

Puccinelli não fecha acordo com servidores e paralisação dos professores será realizada amanhã

A proposta feita pelo governador do Estado de Mato Grosso do Sul, André Puccinelli (PMDB), parece não ter agradado aos profissionais da educação do Estado. De acordo com o presidente da Fetems (Federação dos trabalhadores em educação de Mato Grosso do Sul), Roberto Botareli, a sugestão apresentada por André previa atender gradativamente a reivindicação dos professores a contar do ano de 2015 e se completando apenas ao final de oito anos.

“Nossas solicitações não foram atendidas, ele nos apresentou uma proposta que se concretizaria apenas daqui a oito anos, ou seja, a decisão passaria nas mãos de mais dois governadores, sendo assim não aceitamos a negociação e a mobilização dos professores está mantida”, relata o presidente que confirma ainda que a manifestação está marcada para acontecer amanha a partir das 8h na sede da Fetems em Campo Grande.

Os profissionais que ameaçam não iniciar os trabalhos no ano letivo de 2014 solicitam que salário seja igualado ao piso nacional, ou seja, se o MEC (Ministério da Educação) estipular reajuste de 8% sobre os R$ 1.567,00, os professores do Estado terão seus salários ajustados em 8% sobre os R$ 1.806,00.

Clayton Neves