25 de fevereiro de 2021
Campo Grande 34º 22º

Secretário vai à Câmara para justificar reajuste de IPTU acima da inflação

Leia também

• Aprovado projeto que isenta pagamento de IPTU a população de baixa renda

• Servidores vão perder desconto em IPTU com pagamento do 13º em janeiro, diz vereador

• Câmara "intima" secretário de Bernal sobre planta genérica do IPTU e pagamento de comissionados

O secretário de finanças e controle de Campo Grande, Disney de Souza Fernandes chegou há pouco na Câmara de Vereadores para conversar com parlamentares sobre reajuste do Imposto Predial e Territorial Urbano.

O reajuste autorizado pelo prefeito Alcides Bernal (PP) por decreto, foi de 9,57%, porém, na prática, o valor que deverá ser pago pelo contribuinte ficou muito acima desse percentual. Isso porque a planta genérica de Campo Grande foi alterada e o valor venal de imóveis e terrenos, que é base de cálculo do IPTU, registrou variação acima da média da inflação. O que provocou discussão na Câmara e muitos vereadores passaram a questionar a legitimidade do reajuste decretado por Bernal. 

De acordo com secretário, a revisão da planta é baseada no índice inflacional de 9,57% e isso representou uma variação de valor para 92% dos imoveis da Capital, que, segundo secretário está dentro do limite da inflação. Porém, Disney admitiu que 3% dos imóveis tiveram uma variação acima dos 9,57% em função da mudança de dados cadastrais.

"Nós viemos aqui hoje para explicar esses números e tirar todas as dúvidas possíveis para que o contribuinte entenda e verifique a legitimidade dos valores atribuídos", disse secretario.