30 de setembro de 2020
Campo Grande 40º 23º

Simone reconhece que André tem prioridade na disputa pelo Senado

Com a viagem do governador do Estado André Puccinelli(PMDB) esta semana a Nova Iorque para participar da exposição “Mato Grosso do Sul Visto Pelo Mundo”, ao lado de artistas regionais como Marcelo Loureiro e Lenilde Ramos, a vice-governadora Simone Tebet (PMDB) é quem assume o Estado neste período.

Não é somente nesses dias em que o governador estará em Nova Iorque que Simone o substitui. Em diversos outros momentos, como nas férias de Puccinelli, a vice-governadora adotou seu lugar e caso o chefe do executivo estadual decida disputar a vaga ao Senado, Simone se torna a governadora em exercício do estado de Mato Grosso do Sul.

Questionada hoje pela manhã, durante comemoração ao Dia Internacional da mulher na Acadepol (Academia de Polícia Delegado Júlio César da Fonte Nogueira), se ela estaria "treinando" para, se acontecer, assumir o lugar da André caso ele decidida disputar uma vaga ao Senado, a governadora em exercício afirma que não, mas caso aconteça, ela dará continuidade ao trabalho do governador com a mesma equipe que o vem acompanhando.

Simone admitiu que o nome do governador é mais forte que o dela e que ele tem o direito à vaga, porém, não confirmou se Puccinelli irá ou não concorrer. “Acredito que está meio a meio. Existe 50% de chance de ele concorrer e 50% de chances de não concorrer”. Simone lembrou que há uma série de fatores que devem ser analisados como o fortalecimento da chapa do PMDB caso Puccinelli seja o candidato ao Senado e o desejo da população.

Interrogada novamente sobre sua vontade pessoal, Simone afirma que se sente apta a ser pré-candidata ao Senado, e quem poderá julgá-la se ele é de fato a pessoa certa ou não à vaga é a população. Simone deixa claro que não faz distinção quanto aos cargos que poderá vir a ocupar, seja de suplente, seja como pré-candidata ao Senado.

“Gostaria de ser (senadora), mas se não for não há problema. Todos postos são importantes na política, não há um que é mais nem um que é menos”, finaliza a governadora em exercício Simone Tebet.

Tayná Biazus