24 de outubro de 2020
Campo Grande 29º 23º

Siufi teme que Legislativo fique com imagem desgastada após cassação de vereadores

siufi

O vereador Paulo Siufi (PMDB) declarou nesta manhã que a cassação dos vereadores Delei Pinheiro (PSD), Thais Helena (PT), licenciada para atuar na SAS (Secretaria Municipal de Assistência Social) e Paulo Pedra (PDT) pode fragilizar a visão que a população tem do Legislativo.

Mesmo acreditando na fragilidade que a Casa de Leis pode ter depois do fato, o vereador acredita que essa conturbação será resolvida até o dia 19 de dezembro quando começa o recesso parlamentar de fim de ano.

“Vou rogar por papai do céu para que possamos ter uma segurança política para não deixar a coisa ficar frágil aqui na Câmara. Vejo a cassação dos vereadores com tristeza e como uma situação lastimável. Mesmo assim sigo respeitando a decisão da justiça, para falar bem a verdade eu acredito que é isso mesmo que está faltando, respeito entre os três poderes: Executivo, Legislativo e Judiciário”, desabafou Siufi.

O vereador disse ainda que tudo o que deve ser resolvido pela Câmara como: o pagamento do IPTU (Imposto predial e territorial urbano), o fechamento do Orçamento do Município e do PPA (Plano pluri anual), devem ser resolvidos o quanto antes para que a situação se estabilize até o Natal.

Vereador Mario Cesar, único absolvido das denúncias - O presidente da Câmara Municipal, Mario Cesar (PMDB) também estava sendo investigado por possível compra de voto, mas foi o único a ser absolvido pelo Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul (TRE/MS) há três meses atrás.

Questionado sobre o porquê dos três vereadores que estavam sendo investigados pela mesma denúncia terem sido cassados e o vereador Mario Cesar foi o único absolvido, Siufi desconversou. “Não cabe a eu julgar essa situação, cabe ao judiciário, então nem vou entrar no mérito da questão”, finalizou.

Alan Diógenes