28 de novembro de 2020
Campo Grande 36º 23º

PRONUNCIAMENTO

Veja o que disseram governador e políticos sobre fala de Bolsonaro

Até mesmo aliados do presidente não reconheceram pronunciamento

REINALDO AZAMBUJA (PSDB), GOVERNADOR DE MATO GROSSO DO SUL

“O país precisa de bom senso, serenidade e equilibro nesta hora extrema, difícil! Precisamos salvar vidas, combatendo a pandemia e também o caos econômico e social, representado pela possibilidade de desemprego agudo, agravamento da fome entre os mais vulneráveis e o desabastecimento da população! Ninguém está imune! Para superar essa tragédia, todos temos que ser parte da solução. A hora exige alta responsabilidade, dos governos, das empresas, dos cidadãos.”

MARQUINHOS TRAD (PSD), PREFEITO DE CAMPO GRANDE

Afirmou que entre as possíveis perdas econômicas e a de vidas, “Campo Grande abraça as pessoas e a vida”. Ele também disse que vai manter todos os decretos restritivos publicados nas últimas semanas.

MARCELO IUNES (PSDB), PREFEITO DE CORUMBÁ

Disse que vai continuar adotando as medidas restritivas na cidade e que não vai permitir que nenhum inocente morra por omissão do Poder Público.

HÉLIO PELUFFO (PSDB), PREFEITO DE PONTA PORÃ

Ele citou que a Índia iniciou um isolamento de mais de 1 bilhão de pessoas por conta do coronavírus e que seria um grave erro adotar medidas diferentes.

SIMONE TEBET (MDB), SENADORA

Se mostrou perplexa após o pronunciamento.

FÁBIO TRAD (PSD), DEPUTADO FEDERAL

Chamou o pronunciamento de indigno, irresponsável e que desinforma a população, prestando um desserviço à democracia. Disse também que Bolsonaro insinua uma conspiração da imprensa sem apresentar um fato concreto.

BETO PEREIRA (PSDB), DEPUTADO FEDERAL

Considerou lamentável o presidente tratar com descaso e desdém uma situação de tamanha gravidade. Segundo o tucano, nesse momento, é preciso responsabilidade e equilíbrio para conduzir essa crise.

VANDER LOUBET (PT), DEPUTADO FEDERAL

Disse que o pronunciamento de Bolsonaro, cheio de piadas, ironias e auto elogios atesta que o presidente não é o líder que o Brasil precisa para enfrentar a realidade atual.

ROSE MODESTO (PSDB), DEPUTADA FEDERAL

Disse que o discurso causa temor por ir contra o que especialistas do mundo todo orientam, que é a quarentena.

LUIZ OVANDO (PSL), DEPUTADO FEDERAL

Afirmou que Bolsonaro está certo, porque é preciso pensar com maior amplitude e horizonte. Segundo ele, trata-se de uma doença limitada e que o isolamento é algo mais psicológico, porque com el, o vírus não desaparece.

 
BIA CAVASSA (PSDB), DEPUTADA FEDERAL

Disse que o discurso foi o mais infeliz, irresponsável e inconsequente de todos os tempos.

 
DAGOBERTO NOGUEIRA (PSDB), DEPUTADO FEDERAL

Condenou a postura de Bolsonaro de criticar a imprensa e governadores e disse que o presidente deveria seguir o exemplo do ministro da saúde, Luiz Henrique Mandetta.

Diretor da OMS respondeu a Bolsonaro: Tedros Adhanom Ghebreyesus, disse ao presidente brasileiro.  "UTIs estão lotadas em muitos países". O tom de Bolsonaro em sua mensagem ao país na noite de terça-feira sobre o coronavírus deixou entidades internacionais perplexas e preocupadas com o destino de milhares de pessoas.

*Com G1 MS.