27 de setembro de 2020
Campo Grande 39º 25º

Zeca pede ao MPE que investigue casas populares abandonadas e leva caso ao CNMP

O vereador Zeca do PT anunciou hoje que entrou com ação no MPE (Ministério Público Estadual) para investigar três mil casas populares conseguidas através de programas de habitação da Agehab (Agência Estadual de Habitação Popular de Mato Grosso do Sul) e da Emha (Agência Municipal de Habitação) que estariam abandonadas, alugadas ou à venda nos bairros Ramez Tebet e Caiobá – regiões sul e oeste de Campo Grande.

De acordo com o vereador, as residências foram adquiridas durante as administrações do ex-prefeito Nelsinho Trad (PMDB) e do governador do Estado, André Puccinelli (PMDB) através do que ele chama de “politicalha”, ou seja, de forma irregular. “São 3 mil casas abandonadas por pessoas que alugam ou vendem quando tem milhares que querem realizar o sonho da casa própria”, declarou.

Para Zeca, é inaceitável que pessoas aguardem mais de 25 anos para conseguir uma casa. Segundo ele, um grupo de 60 pessoas já foi até o MPE reclamar da situação, mas ainda não obtiveram resposta. “Por isso enviei uma cópia ao CNMP (Conselho Nacional do Ministério Público) pedindo que o MPE seja tão ágil nessas investigações como foi durante os meus oito anos de governo”.

Zeca ainda destacou que criou o projeto de lei que institui o portal da transparência para evitar problemas como esse no município e manter um “controle social” sobre a fila de espera da Emha. Sancionado pelo prefeito Alcides Bernal (PP), o portal deveria estar funcionando desde o dia 24 de janeiro. “Tem que cobrar dele”, pediu.

Diana Christie