25 de fevereiro de 2021
Campo Grande 34º 23º

Polícia Civil investiga professor universitário suspeito de estuprar menino durante 7 anos

A Polícia Civil investiga um suposto caso de estupro praticado contra um adolescente de 16 anos, em Campo Grande. A violência teria acontecido no dia 26 de setembro deste ano e o suspeito do crime é tio da vítima que é professor universitário e médico obstetra.

Após a Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca) abrir inquérito para investigação, foi constatado que os abusos aconteciam desde que a criança tinha nove anos. Depoimentos da mãe e do próprio adolescente comprovaram essa informação.

O caso

Uma  mulher de 35 anos compareceu à delegacia no dia 28 de setembro deste ano. Ela informou que, no dia anterior, teve uma conversa com o filho e que o menino havia contato que estava sendo abusado há sete anos. A mulher ainda ressaltou que a suposta vítima era obrigada a assistir filmes pornográficos e fazer sexo oral no suspeito.

Com o passar do tempo, o menino teria dito que recebia fotos do pênis do suspeito. O adolescente também teria comentado que os abusos ocorriam em sua residência, quando os pais estavam ausentes, além da casa e carro do suspeito. A vítima ainda teria contado para mãe que nunca falou dos abusos porque sentia vergonha e medo da reação da família.

A investigação

Após as denúncias a policiais civis juntamente com a delegada Daniela Kades – adjunta da Dpca – vigiaram a casa do suspeito por aproximadamente um mês, até que uma funcionária chegou na residência e policiais poderão cumprir o mandato de busca e apreensão no imóvel, acompanhados do advogados do suspeito.

A investigação aponta que o médico estaria neste momento no Canadá. Um computador foi apreendido e encaminhado para perícia.

O caso corre em segredo de Justiça e foi instaurado como estupro de vulnerável. A pena para este crime varia de 8 a 15 anos de reclusão.