22 de junho de 2021
Campo Grande 28º 16º

Policia identifica cinco envolvidas em morte de policial

A- A+

Cinco pessoas são investigadas pela Polícia Civil na participação da morte do soldado da polícia militar João Márcio Leite da Cruz, de 34 anos. Ele foi assinado na madrugada de ontem, em frente a uma casa noturna, em Ladário, a 435 quilômetros da Capital, o soldado chegou trocar tiros com Jonilson Silva da Cruz, de 33 anos que foi ferido no confronto.

Ali mesmo nas proximidades, a equipe plantonista foi avisada que um homem estava baleado. Era Jonilson Silva da Cruz, de 33 anos, que atirou no policial e também foi ferido pelo PM no confronto. Ele foi levado ao pronto-socorro de Corumbá, onde momentos depois foi morto pelo soldado Edevaldo Aleixo Marques Fontes, de 38 anos, também policial militar e amigo de infância de João Márcio.

De acordo com  o Jornal Diário Corumbaense, quatro homens foram presos, um está morto e outro, foragido. Dois carros, duas armas (calibre 38 e 9 milímetros) e meio quilo de maconha apreendidos nas investigações.

O delegado titular do 1º Distrito Policial, Pablo Gabriel Farias da Silva, passou o dia interrogando testemunhas e ouviu várias versões para o crime.

“Ainda não esclarecemos o motivo, mas já descartamos a hipótese de que teria sido motivado por uma discussão em outro pagode. A vítima não estava trabalhando como foi informado, ele apenas esteve presente nos locais citados e seguiu para Ladário, onde chegou e cumprimentou os outros motoqueiros que estavam no local. Ele não desceu da  moto, nisso chegou o Jonilson em um Ford Ka, já atirando em João Márcio, que reagiu. Houve uma troca de tiros entre autor e vítima; o Jonilson se escondeu atrás do carro e posteriormente fugiu em direção a rua Riachuelo, onde foi socorrido e levado para o pronto-socorro”, explicou.

Jonilson Silva da Cruz tinha passagem policial por tentativa de homicídio, perturbação, vias de fato, furto, estelionato, lesão corporal dolosa, ameaça e já esteve preso. Os registros ocorreram em Campo Grande e Corumbá.

“Além dele, mais cinco pessoas participaram do crime, destas, quatro estão presas e vamos continuar as investigações para localizar o indivíduo que está foragido”,  disse  o delegado ao ressaltar que tem prazo de dez dias para concluir o inquérito.  

Ainda segundo Pablo Farias, além do Ford Ka, um Gol foi apreendido e estaria dando cobertura a Jonilson no momento da morte do policial militar. Dentro do veículo, foram encontradas roupas dos acusados de envolvimento no homicídio. A Polícia Civil segue buscando esclarecer o motivo do crime e qual foi a participação dos acusados.