26 de fevereiro de 2021
Campo Grande 34º 22º

FRONTEIRA

Quadrilha fortemente armada assalta banco e aterroriza cidade

Usando pistolas e fuzis, grupos de criminosos fugiram após terror

Ao menos 20 criminosos fortemente armados, em várias caminhonetes invadiram a cidade de Coronel Sapucai, no lado brasileiro da fronteira com Paraguai. Os moradores do pequeno município acordaram assustados após tiroteio na madrugada desta sexta-feira (05).  

O grupo de criminosos dominou a cidade, após não permitir a saída dos policiais de dentro das delegacias de polícias civil e militar, na delegacia de Polícia Civil, apenas um policial estava de plantão. 

Usando pistolas semiautomática e fuzis, a quadrilha  chegou a alvejar um carro da prefeitura do município, no veículo haviam pacientes, que seriam levados para Dourados. Os tiros contra o veículo foi para evitar que o carro deixasse o município, ninguém se feriu. 

Parte do grupo foi para uma agência bancária na cidade, eles arrombaram as portas, estouraram janelas e usaram maçaricos para arrombar o cofre no local, ainda não se sabe o valor levado pelo grupo.  

Moradores compartilharam áudios nas redes sociais, onde narram momentos de pânico, so fundo é possível ouvir sons de tiros. A cidade é uma das mais violentas na região, dada a interminável guerra entre quadrilhas que tentam dominar o tráfico na região. Órgãos nacionais já chegaram a classificar o pequeno município como o mais violento de Mato Grosso do Sul. 

Após o assaltar o banco, os suspeitos fugiram para o lado paraguaio, eles gritavam e atiravam para alto a todo momento, relataram os moradores. 

Policiais do Departamento de Operações de Fronteira (DOF) chegaram logo cedo à cidade. O delegado regional adjunto da Polícia Civil em Ponta Porã,  Mikail Faria, também foi para Coronel Sapucaia, para acompanhar as investigações.

Peritos e equipes do Delegacia Especializa de Repressão a Roubos a Bancos, Assaltos e Sequestro (Garras) são esperados na cidade para tentar identificar pistas deixadas pela quadrilha.

O assalto desta sexta-feira (05) ocorre em plena Operação Ágata de Aço, iniciada nesta semana pelo Exército. A assessoria do Exército anunciou que a operação envolve 1.900 militares e membros de outras agências da segurança pública.