26 de janeiro de 2021
Campo Grande 30º 21º

Sidrolândia: PM apreende som automotivo e autua torcedores por desacato

rn174134_0 Uma operação conjunta da Polícia Civil e Militar ontem à noite, terminou com a autuação de três pessoas (sendo um menor de idade) por desacato a autoridade e outras duas, por perturbação do sossego alheio por uso de sinal sonoro. Após a vitória do Brasil por 2 x 1 sobre a Colômbia, centenas de torcedores foram até a Praça Porfirio de Brito para comemorar o resultado. Em meio à carreata pela principal avenida da cidade e a aglomeração de pessoas no calçadão da área de lazer, segundo informou ao Região News o delegado Enilton Zalla, haviam vários veículos estacionados com equipamentos de som automotivo em decibéis acima do permitido. O delegado relata que passou pelo local por volta das 19h, flagrou situações de desordem, pediu reforço para a Polícia Militar e iniciou uma ação para conter tais abusos. Durante a operação, torcedores se revoltaram contra os policias, dando inicio a uma onda de ataques com palavras de baixo calão e principio de tumulto. Torcedores exaltados pediam para que considerassem o momento, porque estavam ali em comemoração a vitória da seleção brasileira na Copa do Mundo. Um veículo Chevrolet Celta de cor branca, pertencente a Lucas Monteiro, de 21 anos, e um Honda Civic prata, foram apreendidos pelos policiais e levados até a DEPOL. Indignado, o empresário Antônio Pereira de Souza, 43 anos, dono de um lava jato no Bairro Cascatinha, esbravejava em meio à multidão. Ele condenou a ação dos policiais que a seu ver, tolheu o direito das pessoas de se expressarem. “É Copa do Mundo. Ninguém aqui é bandido, arruaceiro. Estou enraivecido porque nesta cidade até para comemorar a vitória de nosso País, somos marginalizados”, desabafou. Para o delegado, o fato das pessoas estarem comemorando algo, não as exime da responsabilidade de cumprir a Lei. “Perturbar o sossego alheio não será tolerável por esta força policial, assim como qualquer outra infração as normas legais do aparelhamento a ordem pública”, finalizou Zalla. Região News