21 de junho de 2021
Campo Grande 28º 13º

Bonito sedia 13º Festival da Guavira

A- A+

O 13º Festival da Guavira começa hoje e segue até domingo com uma programação extensa de shows musicais, exposições, oficinas de arte, além de encontros gastronômicos na cidade turística de Bonito.Em 2014, o festival idealizado e promovido pela Prefeitura de Bonito com o apoio do Ministério do Turismo se firma como o maior encontro exclusivamente sul-mato-grossense e um dos maiores do centro-oeste, ao esperar um público estimado em mais de mil pessoas. A programação começa quinta-feira, já homenageando a fruta que concede o nome ao festival: a guavira. Uma oficina promovida pelo Senac ensina “Pratos regionais à base de Guavira” das 8h às 11 horas, no Centro de Convenções de Bonito. No mesmo local, a secretaria de meio ambiente ministra duas palestras sobre o cultivo da fruta e de outras iguarias típicas do cerrado. Para, em seguida, chefs de várias cidades brasileiras realizarem palestras no local, com destaque para o francês Julien Mercier, que foi durante um ano, o chef responsável pela franquia do bistrô nova-iorquino Le Bilboquet, em São Paulo. Uma das prioridades do Festival da Guavira é a promoção dos artistas regionais. A programação abre com os sul-mato-grossenses Leo Goiano e Girsel da Viola, além da apresentação de artistas bonitenses. Entre os destaques dos próximos dias de evento estão Dino Rocha e o Grupo Acaba. As novidades do Festival da Guavira em 2014 não se restringem apenas a programação cultural. Na estrutura do evento, haverá dois palcos, um na Praça da Liberdade e outro na rua Coronel Nelson Felício dos Santos, rua lateral da praça, em frente a igreja. Outra novidade é a instalação de um telão, oportunizado pelo Ministério do Turismo, que irá exibir vídeos culturais e de uma promoção organizada pela Prefeitura de Bonito, em que fotos de guaviras e de momentos do festival serão exibidas durante o evento. O Senac é parceiro do 13º Festival da Guavira de Bonito, com realização de oficinas de gastronomia e degustação, incluindo receitas à base da fruta que dá nome ao festival. As oficinas do Senac são gratuitas e serão realizadas nos dias 5 e 6, no Centro de Convenções de Bonito. O Festival contará ainda com apresentações culturais, lançamento de livros, música e tenda de artes. O evento faz parte do calendário oficial do Estado e conta um pouco da história de Bonito e região. Amanhã, das 8h às 12h, quem for ao Centro de Convenções poderá conferir uma receita de filé de pintado na folha de bananeira e um mix de folhas com molho de guavira. Para sobremesa, um gelado de guavira com frutas laminadas e comporta de limão rosa. Será oferecida degustação para 20 pessoas. No sábado, será a vez de aprender a fazer um risoto do cerrado ao pantanal e de sobremesa um rocambole de guavira. O horário é das 8h às 12h e também será oferecida degustação para 20 pessoas. Para o gerente regional do Senac, Vitor Mello, “a presença do Senac no Festival tem como objetivo fortalecer a gastronomia regional, tornando-a visível aos olhos dos grandes chefs renomados que estarão por aqui durante o evento, fazendo com que MS desponte no cenário nacional, como um Estado que possui uma gastronomia forte e organizada.”

Guavira Árvore típica do cerrado brasileiro e uma das principais da Serra da Bodoquena, rica em proteína, carboidrato, sais minerais e vitaminas do complexo B, também possui propriedades medicinais. O fruto, as folhas e o broto podem ser consumidos de diversas formas. A fruta tem um sabor delicioso e é utilizada em pratos culinários e bebidas ou consumida pura.

Karla Machado com Ensaio Geral