POSSE DE MAIS CONCURSADOS

MS Notícias - Sua Refência em Jornalismo no MS

domingo, 21 de julho de 2019

Drogas

Mais de 13% dos motoristas profissionais de MS fazem uso de drogas

Pesquisa aponta que porcentual diminuiu após obrigação de exame toxicológico

Por: GLAUCEA VACCARI24/06/2019 às 16:15
ComentarCompartilhar

Operação realizada Ministério Público do Trabalho no Estado (MPT/MS) e Tribunal Regional do Trabalho (TRT) na Central de Abastecimento de Mato Grosso do Sul (Ceasa-MS) e em posto da Polícia Rodoviária Federal (PRF) na BR-163, constatou que 13,9% dos motoristas fazem uso de algum tipo de droga durante a jornada de trabalho. Ação foi realizada em abril e resultado foi divulgado hoje.

Conforme o MPT, o número representa uma queda de 60% em relação a mesma operação e pesquisa realizada em 2015, quando ainda não havia a obrigatoriedade do exame toxicológico para habilitação ou renovação da carteira nacional de habilitação (CNH), e o porcentual de condutores positivos para drogas foi de 34%. Também houve grande queda no índice dos profissionais que transportam carga perecível, passando de 56% que usavam algum tipo de droga em 2015 para 22% em 2019.

Neste ano, foram duas ações para coleta de amostras de cabelo ou pelo para verificar se os motoristas estão utilizando algum tipo de droga durante o trabalho, após a vigência da Lei nº 13.103/15.

A principal droga utilizada pelos motoristas profissionais, tanto na pesquisa de 2015 quanto na deste ano, é a cocaína.

Segundo o procurador do Trabalho Paulo Douglas Almeida de Moraes, isso demonstra que os trabalhadores fazem uso de substâncias psicoativas para resistir a longas e exaustivas jornadas, o que coloca em risco a vida do condutor e demais usuários das rodovias.

Do total de motoristas que o resultado foi positivo, os testes de queratina demonstraram que os que mais fazem uso de drogas são os que trabalharam mais de 16 horas por dia, com 45,5% dos profissionais. Na faixa anterior, com trabalho entre 13 e 16 horas, índice é de 13%.

EXAME TOXICOLÓGICO

O exame toxicológico foi instituído pela Lei nº 13.103/15, que prevê a obrigatoriedade do teste para habilitação e renovação das categorias C, D ou E, bem como nos casos de admissão e por ocasião do desligamento de motorista profissional.

No exame toxicológico, a amostra preferencialmente usada é o cabelo. Ela permite um período de detecção mínimo de 90 dias para substâncias psicoativas que causam dependência ou comprometam a capacidade de direção. Porém, em motoristas carecas ou que têm cabelo com menos de 3 cm de comprimento, a amostra de pelo de qualquer região do corpo é utilizada para análise.

Pelas normas atuais, os condutores com Carteira Nacional de Habilitação nas categorias C, D ou E, como caminhoneiros, motoristas de van e ônibus, devem fazer o exame no prazo de 2 anos e 6 meses. Já os motoristas idosos desse grupo são obrigados a passar pelo teste a cada 1 ano e 6 meses.

Deixe seu Comentário

TV MS

11 de julho de 2019
Fábio Trad fala sobre indenização a Zeca e alerta MP-MS

Últimas Notícias

Ver Mais Notícias
MS Notícias - Sua Refência em Jornalismo no MSRua Rodolfo Andrade Pinho, 634
CEP 79090.050 - Vila Taveirópolis
Campo Grande/MS
 (67) 99150.1270
Editorias
Institucional
Mídias Sociais
© MS Notícias. Todos os Direitos Reservados.
Desenvolvimento Plataforma