14 de maio de 2021
Campo Grande 27º 16º

Em 8 anos, número de trabalhadores na indústria tem alta de 109,8% no Estado

A- A+

No período de 2005 a 2013, o setor industrial de Mato Grosso do Sul, composto pelas indústrias de transformação, de extrativismo mineral, de construção civil e de serviços de utilidade pública, apresentou crescimento de 109,8% no número de trabalhadores empregados, saltando de 68.269 para 143.197, conforme levantamento do Radar Industrial da Fiems. Nesses 8 anos avaliados, o setor foi responsável pela abertura e preenchimento de 75 mil novos postos de trabalho no Estado, sendo que apenas em 2013 foram abertas 8.788 vagas.

Segundo o coordenador da Unidade de Economia, Estudos e Pesquisas da Fiems, Ezequiel Resende, essa evolução do emprego formal no setor nos últimos 8 anos demonstra o ritmo mais intenso de crescimento da indústria em relação a outros setores da economia estadual.

“O destaque fica para Três Lagoas, que em 2013 pode ser considerado o principal polo na geração do emprego em nível estadual, com vagas tanto na construção civil, quanto na indústria de transformação, neste caso com destaque para a celulose. O município criou no ano passado 6.405 vagas, ou seja, 73% de todos os postos de trabalho criados pelo setor”, avaliou.

Participação

No ano, o saldo acumulado da indústria de 8.788 vagas é equivalente a 41,7% do total de empregos criados no Estado, garantindo, deste modo, ao setor industrial a condição de principal gerador de postos de trabalho em 2013. “Nos últimos 12 meses, a cada 30 dias foram abertos, em média, 732 postos formais de trabalho pela indústria sul-mato-grossense. Com o saldo obtido em dezembro, Mato Grosso do Sul alcançou a marca de 638.264 postos formais de trabalho, indicando uma elevação equivalente a 4,27% sobre o estoque total verificado no fim de 2012”, detalhou Ezequiel Resende.

Ele destaca que, na mesma comparação, o estoque por setor econômico passou a ser de 183.856 postos formais de trabalho em serviços (+4,07%), 143.197 na indústria (+6,53%), 125.856 no comércio (+4,27%), 120.717 na administração pública (+0,71%) e 64.638 na agropecuária (+0,62%). Mesmo com a redução líquida de 3.106 vagas em dezembro de 2013, a indústria fechou o ano, respondendo por 22,4% de todo o emprego formal existente no Estado, ficando atrás somente do setor de serviços (28,8%).

Índice de Evolução do Emprego

Com a posição verificada em dezembro, o Índice de Evolução do Emprego Formal na Indústria alcançou 209,8 pontos, indicando crescimento de 109,8% sobre o estoque do ano base de 2005, quando o setor tinha 68.269 trabalhadores. Dessa forma, a indústria sul-mato-grossense mais que dobrou o estoque total de empregos formais no período considerado, sendo que na mesma comparação o setor de serviços apresentou um índice de 184,4 pontos e crescimento de 84,4%, o comércio com 157,2 pontos (+57,2%), a agropecuária com 117,7 pontos (+17,7%) e administração pública com 103,9 pontos (+3,9%).

No caso do emprego formal total em Mato Grosso do Sul, o índice de evolução alcançou a marca 152,3 pontos (+52,3%). Constata-se, deste modo, que no período compreendido entre 2005 e 2013, o ritmo de expansão do emprego formal na indústria em Mato Grosso do Sul foi 38% maior que o apresentado pelo conjunto da economia estadual.

Na mesma comparação, em relação aos segmentos de serviços, comércio, agropecuária e administração pública, o ritmo de expansão da indústria foi maior em 14%, 33%, 78% e 102%, respectivamente. Por fim, na comparação com o mês imediatamente anterior, o índice de evolução do emprego se comportou da seguinte maneira: indústria (-2,07%), serviços (-0,99%), agropecuária (-3,75%), comércio (-0,25%) e administração pública (0,00%).

Região News