15 de maio de 2021
Campo Grande 28º 19º

Instrutores iniciam classificação de 770 africanos

A- A+

O Senai de Mato Grosso do Sul enviou nove instrutores de Dourados – distante 225 quilômetros de Campo Grande- para qualificar 770 trabalhadores de uma industria sucroenergética que está sendo implantada no país, do Grupo Odebrechet. A usina será de açúcar e álcool.Os instrutores destacam que os alunos africanos tem vontade de aprender, além de elogiar a receptividade e atenção do grupo. “Os alunos são extremamente educados e focados. As aulas estão a todo vapor e a produtividade deles é consideravelmente alta. O melhor é ver a fome de conhecimento que eles têm. Isto é realmente animador”, declarou Daniel Diego Reynolds, instrutor da área de controle e automação da FatecSenai Dourados. Mesmo com desigualdades e diferenças culturais o calor e a alegria são contagiantes e semelhantes as dos brasileiros. O grupo de instrutores afirmam que essa é uma experiência única. Para o instrutor da área de açúcar e álcool da FatecSenai Dourados, Neldson Mattos Shinjo, o primeiro contado com os alunos angolanos serviu para reforçar tudo aquilo que já havia escutado sobre eles. Os profissionais da unidade de Dourados estão reproduzindo em Angola a experiência bem sucedida já obtida na realização de cursos em Mato Grosso do Sul em 2010 para atender a indústria sucroenergética do mesmo grupo, quando foram capacitados, em Deodápolis – distante 260 quilômetros de Campo Grande -, 60 angolanos.. De janeiro a setembro deste ano são realizados na cidade de Cacuso, localizada a 350 quilômetros de Luanda, capital de Angola, os cursos de operador de processo da indústria sucroalcooleira, analista de laboratório industrial, mecânico industrial, eletricista industrial, instrumentista industrial, caldeiraria, soldador e torneiro mecânico, além das NRs (Normas Regulamentadoras). Tayná Biazus com Assessoria