08 de maio de 2021
Campo Grande 26º 13º

MAUS-TRATOS

Adolescente tortura animais e põe pênis na boca de cachorro; "deprimente", diz Luísa Mell

Aos policiais, o adolescente confessou os atos infracionais e disse que recebia instrução de outras pessoas em grupos voltados para esse tipo de prática e obedecia

A- A+

Um adolescente de 13 anos que usava o perfil @aparecido_mil_grau, de Água Clara (MS) foi denunciado no Instagram da defensora da causa animal Luísa Mell e acabou apreendido hoje (19. abril).

No vídeo, o garoto se diverte enfiando o pênis na boca de um cachorro. "Uma das cenas mais deprimentes que já vi. Me ajudem a pegar estes monstros! Alô Ibama, aqui tem crime ambiental! Alô polícia civil mais um caso de zoofilia! Informações nos comentários! Para cada monstro que fizer mal aos animais, levantaremos nosso exército do bem para identificá-lo, puni-lo e salvar os animais!", postou Luísa.

O vídeo foi publicado no perfil do Instagram da ativista, por volta das 12h, que também apresentou denúncia dos atos à polícia, no início da tarde de hoje.

Em primeiro momento, nas imagens ele aparece pegando um papagaio e colocando dentro da churrasqueira na casa onde cutuca o animal com um espeto, logo em seguida, o adolescente abaixa e abre o zíper. Então ele fica forçando o pênis contra a boca do cachorro enquanto segura a cabeça do animal de estimação.

Após receber as informações da ativista, equipe da Polícia Militar apurou quem seria o adolescente e foi até a casa onde ele morava. No local, em ação conjunta com equipe da Polícia Civil, fizeram a apreensão de um celular e um computador que seriam do infrator.

Aos policiais, o adolescente confessou os atos infracionais e disse que recebia instrução de outras pessoas em grupos voltados para esse tipo de prática e obedecia. Ele disse ainda que já teria praticado maus-tratos outras duas vezes balançando o papagaio até que ele caísse no chão.

O adolescente ainda afirmou que o grupo tinha uma hierarquia e que os maus-tratos eram praticados para que pudessem ganhar cargos de maior importância. Sendo assim, as instruções eram dadas por líderes do grupo onde um dos membros, inclusive, havia matado recentemente um gato a pauladas enquanto filmava o ato.

Ele foi apreendido e responderá por dois atos infracionais de maus-tratos, um com pena aumentada por se tratar de um cachorro e o outro pelas duas ocasiões em que maltratou o papagaio.