21 de outubro de 2020
Campo Grande 29º 21º

Incêndio

Bombeiros tentam entrar em área de confronto para apagar incêndio

Confronto aconteceu na Fazenda Fênix, em Dourados; quatro pessoas ficaram feridas a tiros, entre elas, dois em estado grave

Equipe do Corpo de Bombeiros tenta negociar a entrada na Fazenda Fênix, em Dourados, para combater incêndio iniciado após confronto entre indígenas e seguranças da propriedade, esta manhã. Até agora, a informação é que quatro pessoas ficaram feridas, entre elas, duas em estado grave.

A fazenda fica próxima ao acesso da Avenida Guaicurus ao anel viários, a 6 quilômetros de Dourados. A informação apurada pelo Campo Grande News é que grupo de índios desaldeado tentou ocupar área da propriedade, o que desencadeou o confronto com os seguranças.

Equipe do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) foi acionada para socorrer os feridos, enquanto o Corpo de Bombeiros foi chamado para contenção das chamas.

Paulo Rolim, ferido com tiros no tórax e cabeça, sendo socorrido (Foto: Adilson Domingos)
Paulo Rolim, ferido com tiros no tórax e cabeça, sendo socorrido (Foto: Adilson Domingos)

Foram levados ao hospital os indígenas Modesto Fernandes, 47 anos, ferido com tiro no rosto, em estado grave; Paulo Gonçalves Rolim, socorrido por outros indígenas, também em estado grave, ferido a tiros no tórax e na cabeça; Gabriel Vasquez, tiro na perna, consciente e fora de risco;

O quarto ferido é o segurança Wagner André Carvalho, 31 anos, atingido com tiro no tórax.

A Força Tática da PM (Polícia Militar) está no local do conflito. Os índios que permaneceram no local teriam colocado fogo em parte da área para afastar os seguranças. Os bombeiros conseguiram combater fogo em trecho não ocupado por eles, mas não conseguem se aproximar em outra faixa onde ainda há focos de incêndio. Não há informação precisa da extensão e gravidade do incêndio.

A equipe do Corpo de Bombeiros aguarda a negociação entre PM e índios para poder terminar de extinguir as chamas. (Colaborou Adilson Domingos).

Focos de incêndio ainda são vistos na área de fazenda (Foto: Adilson Domingos)
Focos de incêndio ainda são vistos na área de fazenda (Foto: Adilson Domingos)